12 Fev 2011, 12:28

Texto de Ana Isabel Pereira

Praça

Viagem por lendas e costumes chineses

, , ,

O Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP) acolhe a exposição “Os batiques nas minorias étnicas chinesas”, com cerca de 40 peças representativas da cultura chinesa, entre batiques e trajes antigos.

Exposição ISCAP

Em S. Mamede de Infesta, há um bilhete para “viajar” pelos costumes das minorias étnicas na China, baseadas em lendas ancestrais. O Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto (ISCAP) inaugura este sábado a exposição “Os batiques nas minorias étnicas chinesas”. A mostra, patente até 4 de Abril, reúne cerca de 40 peças representativas da cultura chinesa, entre batiques e trajes antigos.

Considerados pela UNESCO como “relíquias culturais do mundo”, os batiques chineses pintados com cera representam, fielmente, as lendas e costumes das minorias étnicas chinesas desde os tempos mais antigos. Constituem uma forma de arte popular que inclui as técnicas de tecelagem e estampagem em tecidos tintos com um preparado de erva azul, mais conhecida por Indigo.

Esta forma de arte era, na China Antiga, uma das três técnicas mais importantes de estamparia artesanal. Os batiques são, hoje em dia, das peças mais procuradas pelos turistas de todo o mundo.

O ISCAP tem um Centro de Língua e Cultura Chinesa, onde é possível aprender mandarim (os cursos são para já extra-curriculares e há quatro níveis diferentes).

A exposição, com o apoio e consultadoria da Casa Museu Guerra Junqueiro, pode ser visitada às segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h30 às 20h, na Sala de Actos do ISCAP. A entrada é gratuita.