13 Out 2012, 15:54

Texto de Ana Luísa Oliveira

Comes & Bebes

Vamos jantar ao consulado de Itália?

No consulado de Itália no Porto, pode aprender a fazer (e provar) risotto, ver uma exposição ou assistir a um concerto. O objectivo é aproximar as 2 culturas.

Pasta fresca no Consulado de Itália

Sabe que pode provar um risotto, uma pasta fresca ou um tiramisu no consulado de Itália? Ou até aprender a confeccionar estes pratos enquanto dá uma espreitadela numa exposição ou assiste a um concerto? Nós descobrimos que é possível e garantimos que as receitas são originais e que a visita vale a pena.

O consulado de Itália no Porto não é um sítio aborrecido, com telefones que não param de tocar ou papéis amontoados em secretárias. Aqui não se respira burocracia. Respira-se cultura. É um autêntico pólo cultural, que acolhe concertos e exposições. O mérito é da uma associação cultural que quer aproximar as 2 culturas.

“Queremos mostrar que Itália não é só piza, ravioli e gôndolas”, explica à Praça Sara Polito, directora executiva da ASCIP – Associazone Socio-Culturale Italiana del Portogallo. Casada com um italiano e de volta ao país Natal após uma temporada a viver em Itália, Sara Polito quis que os seu filhos não perdessem as raízes e continuassem a ter contacto com a cultura e língua italiana. Por isso, transformou o espaço do consulado de Itália, no Porto, num pólo cultural.

Num palacete do século XIX

Percorrendo este antigo palacete do século XIX, situado na Rua da Restauração, esbarramos em salas de exposições, auditórios que são palcos de concertos, aulas de italiano, uma biblioteca para os mais novos e uma cozinha onde se aprendem os segredos da gastronomia italiana e também se pode degustar alguns pratos e vinhos do país.

Até ao final do ano, há várias actividades em agenda, de formações para crianças e adultos – cozinha, bijutaria  pintura a óleo ou desenho – a exposições de obras de pintores portugueses e italianos e leilões de beneficência. “«Através da arte, queremos ajudar quem está em situações mais complicadas” explica a fundadora da associação.

A 27 de Outubro arranca um ciclo de cinema italiano, com o clássico “La Dolce Vita”, de Federico Fellini . Nos meses de Outubro e Novembro está previsto um ciclo de conferências e em Dezembro é inaugurada uma mostra do pintor italiano Davide Antolini.

A ASCIP nasce em 2007 – actualmente tem 200 associados –, vocacionada para a dinamização de actividades culturais, mas também com uma forte componente social. Neste âmbito, a associação promove, no Natal, a recolha de brinquedos e material escolar, numa iniciativa que junta várias escolas do Porto. Só no ano passado, os mais de 500 brinquedos recolhidos, foram entregues ao Hospital de Santo António, no Porto. A associação está também envolvida em projectos de apoio social a idosos que vivem na zona de Ramalde e do Foco e de crianças desfavorecidas que têm explicações com voluntários.

Cultura italiana à mesa

No Consulado de Itália, no Porto, a gastronomia é, a par da dança, do teatro e da música, uma forma de aproximar a cultura e história dos 2 países. Aqui pode jantar com os amigos e degustar menus típicos italianos (média de 15 euros por pessoa) ou até fazer a festa de aniversário dos seus filhos, onde há menus especiais e não faltam animadores de serviço.

Também pode aventurar-se na cozinha e experimentar fazer uma pasta fresca, um risotto ou uma piza, sob a orientação da chefe Roberta Lazzoni. “Podem descobrir as diferenças entre os pratos que se comem aqui e os originais e também alguns pratos desconhecidos no estrangeiro”, afirma. O próximo curso de cozinha italiana arranca esta segunda-feira.

O objectivo é “dar a conhecer os verdadeiros sabores italianos, a simplicidade da preparação e dos ingredientes, a origem de cada prato e algumas curiosidades históricas e culturais”, explica a jovem italiana, ela que criou também o “Uma Mesa Italiana Com Certeza”. O conceito é simples: a chefe cozinha em sua casa e não sai sem deixar tudo arrumado, ou se preferir leva o jantar já pronto.

Para os petizes

Também há workshops para os mais novos, que, entre biscoitos, almôndegas ou gelados, aprendem a mexer na cozinha, assim como o vocabulário dos ingredientes e as receitas que são escritas nas 2 línguas.

Aos sábados, há ainda actividades lúdicas e oficinas educativas para crianças dos 3 aos 13 anos, que ajudam os petizes a praticar a língua italiana. A ASCIP organiza também viagens a cidades portuguesas e a Itália para dar a conhecer um pouco mais da história dos 2 países.