5 Abr 2011, 11:55

Texto de Ana Isabel Pereira

Praça

Vai uma infusão de… cogumelos mágicos?

Na Magic Mushroom, na esquina da Rua José Falcão com a Rua de Santa Teresa, encontra-se um pouco de tudo, dentro do que são as “drogas legais” e não só, para induzir sensações que vão desde a euforia ao estímulo sexual.

Magic Mushroom

A Magic Mushroom fica na Rua José Falcão, 2. Foto: AIP

Vai uma infusão de cogumelos mágicos ou um frasquinho de feramonas para atrair aquela pessoa especial? Ou um chá para relaxar? Ah! Falta uma: tem mais de 18 anos?

Na Magic Mushroom, a smartshop que abriu há 2 meses na esquina da Rua José Falcão com a Rua de Santa Teresa, encontra-se um pouco de tudo, dentro do que são as “drogas legais” e não só, para induzir sensações que vão desde a euforia ao estímulo sexual.

Dentro dos produtos que se encontram neste conceito comercial importado da Holanda, há desde cogumelos mágicos a chás relaxantes, passando por diferentes tipos de afrodisíacos. Os preços variam entre os 6 e os 40 euros. Também se vendem acessórios – de filtros reutilizáveis e mortalhas orgânicas a cachimbos de água de todos os tamanhos e feitios e cinzeiros – e roupa.

Se quiser fingir que foi a Amesterdão e trouxe uma daquelas carteiras de pano a dizer Amsterdam ou uma sweat com uma folha da canábis, não precisa de sair do Porto. Aqui encontrará souvenirs à altura.

Para além dos cogumelos mágicos (Amanita muscaria), dos chás e dos incensos, a Mushroom também vende “energéticos naturais”, sementes de LSA e os polémicos plant feeders – sim, os fertilizantes de plantas.

A coisa funciona assim: os funcionárias da loja avisam que “nenhum destes produtos é para consumo humano”, mas, sabendo que as pessoas estão lá porque os vão consumir, lá aconselham o cliente sobre a forma de o fazer.

“As pessoas têm que saber consumir e acima de tudo serem responsáveis e nós passamos toda a informação necessária para que tudo corra bem”, assegura à Praça um dos responsáveis da Magic Mushroom, que já tem 3 lojas em Lisboa.

Para além deste “atendimento personalizado”, cada um dos produtos à venda na Mushroom traz uma “bula”.

No primeiro piso? Não, não é um café ou local para consumo. A smartshop pode ter vindo da Holanda mas ainda não estamos em Amesterdão! No primeiro piso, fica um corner com a tal roupa temática, vitrinas e vitrinas com bongos e chichas e uma amostra de sex shop.

Neste cantinho, não encontrará massajadores faciais e outros brinquedos, mas sim um série de apoios à performance sexual, como os géis corporais de sabor, os estimulantes sexuais – chamam-lhes o “genérico do Viagra”  – e feromonas masculinas e femininas (espécie de perfume que é atractivo ao sexo oposto).

  1. Sonetos Completos says:

    Existem mais lojas do genero, no falecido Brasilia havia uma em frente ao Gama (especialista em chás e medicina alternativa) e agora há umas quantas espalhadas na baixa, o pior são os idosos que entram por engano porque pensam que é uma farmácia e saiem de lá a voar, parece engraçado mas não é, ainda têm um acidente.