31 Mai 2012, 12:38

Texto de Maria João Brum

Praça

Tudo o que precisa saber para “sobreviver” no Serralves em Festa

, , , , , ,

O Serralves em Festa é já este sábado e domingo e como queremos que esteja preparado para o fim-de-semana cultural do ano, damos-lhe algumas dicas úteis, sem esquecer os destaques para a edição deste ano.

Serralves em Festa (1)

São 40 horas "non stop" de festa em Serralves nos dias 2 e 3 de Junho. Fotos: DR

Este guia é aquilo a que gostamos de chamar “manual de sobrevivência”. A pensar essencialmente nos principiantes e nos mais distraídos, a Praça reuniu dicas sobre o que levar, vestir e ter em conta antes de sair de casa para passar um fim-de-semana “em festa”.

No Serralves em Festa, marcam presença os vários domínios da arte. Música, teatro, dança, exposições e mais, muito mais, com entrada gratuita durante todo o fim-de-semana.

Ah e o evento de 40 horas non stop não se fica só ali pelos lados da Avenida da Boavista; vai chegar também ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro e ao centro histórico do Porto.

Programa

Não, não vamos fazer uma lista extensa com todas as actividades do Serralves em Festa. Em vez disso, destacamos alguns que entendemos que não pode mesmo perder: “Oh Brass On The Grass Alas”, um projecto da autoria do compositor norte-americano Alvin Curran e que conta com 300 músicos (dia 2, às 16h, no Terreiro da Sé ou no dia 3, no Prado de Serralves, à mesma hora); “O Teatro Mais Pequeno do Mundo”, teatro de marionetas a pensar nos mais novos (dias 2 e 3 de Junho, das 10h às 12h45 e das 15h às 17h45, na Clareira das Azinheiras); “Accords”, um projecto de dança contemporânea do coreógrafo suíço-alemão Thomas Hauert e da companhia ZOO (dias 2 e 3 de Junho, das 21h30 às 22h50, no Auditório de Serralves); e o já habitual novo circo com “Foté Foré”, pela Companhia Mandingue, originária da Guiné e que reúne artistas acrobatas e bailarinos.

Preste atenção: algumas das actividades do programa têm lotação limitada. Exemplo disso são os espectáculos “O Teatro Mais Pequeno do Mundo” (lotação máxima de 15 pessoas), “Vexations” (sujeito à lotação do espaço), “Accords” (250 pessoas) e “Foté Foré” (1000 pessoas). Não há bilhetes nem inscrições, a entrada é feita por ordem de chegada e até o espaço ficar lotado. Já sabe, é ir cedo, nem que para garantir um lugar tenha de ficar na fila a comer a merenda que levou de casa.

Para as visitas orientadas ao parque e às exposições, a lotação também é limitada, pelo que deve inscrever-se, no próprio dia, a partir das 8h, na Tenda de Acolhimento.

A entrada, como sempre, é feita pelo portão principal, na Avenida Marechal Gomes da Costa, a partir das 8h de sábado e até às 24h de domingo.

Mapa do recinto

No texto, encontra uma hiperligação para este mapa.

Há várias formas de chegar ao recinto, sendo que as mais directas são de carro ou de autocarro.

A STCP disponibiliza um vaivém especial, que faz ligações das 10h de sábado à 1h de domingo entre a Casa da Música e Serralves (à tarifa normal – 1,8 euros dentro do autocarro; 2,1 se comprar a ‘senha’ de 2 viagens T1 da STCP; e 1,45 euros a viagem com o Andante–, e da meia-noite e meia às 5h30 de domingo entre a baixa e Serralves (sem qualquer custo).

Se optar pelo autocarro, o melhor é apanhar uma destas linhas: 201 (Sá da Bandeira – Viso), 203 (Marquês – Castelo do Queijo), 502 (Bolhão – Matosinhos Mercado) e 504 (Boavista – Norteshopping).

Se não pode mesmo deixar o carro em casa, é melhor considerar estacionar perto de Serralves e andar 5 ou 10 minutos a pé. Sugerimos a zona do Bairro da Pasteleira ou a Rua Professor Augusto Nobre (a do Clube Infante de Sagres).

Mas há mais possibilidades e transportes alternativos, para quem prefere o metro ou precisa de apanhar o comboio, por exemplo. Basta consultar a página do evento para obter mais informações.

Onde comer e beber

No recinto, a oferta para de refeições rápidas ou snacksé variada. O Psicológico – que não falha um festival de Verão ou uma queima das fitas –, a Go Natural – cadeia de restauração com um conceito de comida leve, simples, fresca e pré-embalada –, o Sr. Showriço, a Presto Pizza, os gelados Olá e o Churrasco são alguns dos nomes que compõem a ‘praça da alimentação’ do Serralves em Festa.

No Churrasco, na quinta, há menus a 9 (criança), 15 (adulto) e 35 euros (família: 2 adultos + petiz com menos de 10 anos).

A barraquinha Propostas Doces tem crepes, bolacha americana e waffles.

Depois, espalhados pelo recinto, haverá carrinhos de venda de pipocas, algodão doce, bebidas e cafés.

Os vários pontos da restauração estão devidamente indicados no mapa do recinto, mas fica a dica: para menus e refeições mais completas, procure o Pátio da Nogueira e o Restaurante do Museu. E, claro, pode sempre sair e jantar nas imediações da fundação ou levar farnel de casa.

Quanto às bebidas, saiba que, este ano, o fino custa 2 euros e uma garrafa pequena de água 1 euro. Se pode levar bebidas de fora? Não deve, mas pode beber uma cerveja “para o caminho” na bomba de gasolina da Avenida do Marechal Gomes da Costa. Mais do que isso, é à sua responsabilidade.

O que vestir

A previsão meteorológica para o fim-de-semana indica aguaceiros: para prevenir, o melhor mesmo é fazer-se acompanhar de um impermeável com carapuço e escolher uns ténis confortáveis ao invés de umas sandálias abertas, altas ou rasas, ou arrisca-se a levar uma calcadela. E a ficar com eles todos sujos, do pó que a malta levanta a calcorrear o recinto.

Apesar dos chuviscos, vai estar calor, por isso vista uma t-shirt, uns jeans e leve uma sweat aos ombros para a noite. Leve mochila – mas tome atenção aos amigos do alheio, sobretudo quando estiver no meio de muita gente – ou uma carteira/saco a tira-colo. E voilá,  está pronto para um fim-de-semana bem passado, seja em família, com a cara-metade ou um grupo de amigos. A pensar sobretudo também nos mais novos (mas também em sim, claro), e como a maior parte das actividades é ao ar livre, não se esqueça de um bom protector solar.

Alguns extras que podem dar jeito

Se está a pensar fazer um piquenique (se não estava, fica a nossa dica), leve uma toalha ou manta para estender na relva e poder estar à vontade sem ficar com as calças verdes. Mesmo que não vá para fazer refeições prolongadas ou dormir na relva, uma almofada dá sempre jeito, para quando tiver de se sentar no chão. Se guardou aquela que aquele patrocinador distribuiu no festival a que foi ou mesmo no Serralves em Festa do ano passado, fez bem. Senão, improvise!

Não se esqueça – esta dica é de especial importância para elas – de levar lenços de papel. Vai precisar. E prepare-se que, apesar de as casas de banho no museu, da Casa, do ténis e da quinta estarem abertas, todas as outras são portáteis. As “normais” têm mais fila e pode dar por si longe, muito longe delas, sobretudo em ‘hora de ponta’. É também por isto que desaconselhamos as sandálias abertas e as Havaianas.

Não se esqueça, é importante consultar o mapa do recinto e estudar antecipadamente o programa – por exemplo, porque há espectáculos à mesma hora ou muito seguidos e em sítios diferentes –, por isso não olhe para o outro lado quando lhe estenderem a papelada à entrada. É caso para dizer: bom fim-de-semana!