5 Jan 2012, 18:40

Texto de Ana Isabel Pereira

Praça

Teatro no Botânico para agitar consciências

”Aquecimento Esclarecido” procura promover a ciência e alertar para os efeitos do aquecimento global através da sátira e do humor. É sexta, às 16h30.

Jardim Botânico. Foto: U.Porto

Em “Aquecimento Esclarecido”, Ilse Hakkinen Cabral procura promover a ciência e alertar para os efeitos do aquecimento global através da sátira e do humor.

O objectivo desta conferência teatral protagonizada pela actriz, que a Universidade do Porto apresenta esta sexta-feira, pelas 16h30, no Jardim Botânico do Porto “é chocar” e “ganhar a atenção do espectador para depois questioná-lo”.  A entrada é gratuita.

“Vencedora do Ideias Verdes 2010, esta peça questiona de forma humorística o Relatório sobre as Alterações Climáticas das Nações Unidas de 2007”, explica a Universidade do Porto, numa nota de imprensa enviada à Praça.

“Afinal são as árvores que provocam o efeito de estufa” e “os furacões são causados pelas ventoinhas domésticas”, diz Ilse Hakkinen Cabral. A actriz brinca ainda com a ideia de que, afinal, é o Sol que está a aproximar-se da Terra e de como “uma boa camada de dióxido de carbono pode ser o nosso melhor protector solar”.

“Aquecimento Esclarecido” é uma peça pensada para os mais jovens, que “procura despertar um cepticismo saudável e promover a cultura científica”, explica a Universidade do Porto.

No final desta conferência-espectáculo, a actriz, o encenador e um cientista especializado em alterações climáticas vão conversar com o público sobre a ciência ambiental, as alterações climáticas e a definição de políticas ambientais.

Depois do Botânico, “Aquecimento Esclarecido” subirá ao palco do Teatro da Trindade, em Lisboa, de 21 a 24 de Março (sessões para escolas), e correrá o país com apresentações em várias escolas e autarquias.