14 Set 2012, 15:32

Texto de Ana Isabel Pereira

Coisas

T-shirts que brincam com o sotaque e os símbolos do Porto

,

As Tripas são t-shirts cheias de humor, que brincam com regionalismos e símbolos bem conhecidos do Porto, como os “bês”, o vinho do Porto e a Casa da Música.

Carlos Taipinas e José Miguel, da Tripas - T-shirts à moda do Porto

Atentos à lufa-lufa do magote de turistas que visita o Porto e depois de constarem que não havia grande originalidade nos trapinhos que o negócio das lembranças deitava cá para fora, Carlos Taipinas, José Miguel, Susana Cunha e Paula Granja decidiram lançar as Tripas – T-shirts à moda do Porto.

São t-shirts cheias de humor, que brincam com regionalismos e símbolos bem conhecidos do Porto. Darth Vader meets Sandeman, o vinho do Porto como bebida absoluta, uma cerveja superb, a sala de espectáculos-meteorito e a mania que os portuenses têm de trocar os “vês” pelos “bês” são as temáticas estampadas nas primeiras 5 t-shirts.

A colecção foi lançada há mês e meio, mas a ideia da Yaaboom, a mesma empresa que criou o YupiiRun – e, em Março, colocou à venda a versão em leitor de áudio digital dedicado destes programas de treino – “é lançar 3 t-shirts novas por mês”, diz à Praça José Miguel.

Dentro de 15 dias, chegam à loja online e aos pontos de venda da Tripas – para já, Tulipa Grená, Portosigns, Porto com Arte,  Loja 112, loja da Torre dos Clérigos e Loja da Universidade do Porto – 2 t-shirts novas. Uma põe o King Kong a abraçar a Torre dos Clérigos e a outra brinca com o Cubo da Ribeira e a magia da praça onde está instalado. “Brincamos sempre de uma forma positiva”, explica José Miguel, que insiste em ser tratado apenas pelos nomes próprios.

As t-shirts custam, independentemente do posto de venda, 20 euros e também podem ser vistas no Urban Market, que acontece uma vez por mês, sempre num sítio diferente do Porto. “Vamos numa perspectiva de testar o cliente final e interiorizamos aquilo que nos vão dizendo. Pedem-nos outras cores e modelos de senhora, por exemplo”, conta Paula Granja, que acrescenta que a tudo isso será dada resposta no tempo certo.

À procura de uma loja própria

“A nossa ideia é estar nas principais lojas de turismo da cidade do Porto”, partilha José Miguel, acrescentando que, “na Internet, curiosamente quem mais compra as t-shirts é gente do Porto”, ao passo que “os estrangeiros compram nas lojas.

Estes empreendedores – amigos de longa data que fazem uma equipa multidisciplinar – já pensam em ter uma loja própria, mas o desejo de que a mesma seja na baixa obriga a uma procura aturada.

As Tripas estão a ser um sucesso. No primeiro mês, a Yaaboom quis testar a venda em hostels – “Queríamos trabalhar de uma forma diferente, mas as pessoas não comprar lembranças no sítio onde estão a ficar”, conta Paula – mas a coisa não resultou. No início de Setembro, colocaram as t-shirts em algumas lojas e elas começaram a voar.

“Em 15 dias, fizemos reposições todos os dias”, sublinha José Miguel.

“Quer as pessoas comprem, quer não comprem, o que vemos sempre é que as t-shirts arrancam sorrisos”, atalha Paula.

Boa disposição, conclui a comercial da equipa, é o que os criadores pedem a quem compra as Tripas: “Dizemos às lojas para pedirem aos turistas que tirem uma fotografia com a t-shirt num sítio emblemático da sua cidade e ‘postem’ no Facebook da Tripas“.

  1. Gi Pinto says:

    Adoro-Bos seus TRIPAS dum raio!!!
    Quanto mais tripa’s mais se lhe arrima!!!
    Num rima mas é Berdade, carago!!
    BGinho ♥