21 Jan 2011, 9:05

Texto de Ana Isabel Pereira

Praça

Swing: 30 anos, 30 festas

,

A discoteca Swing está de parabéns e o lema do aniversário é “30 anos, 30 festas”.

A discoteca Swing faz 30 anos e, para assinalar o aniversário, organizará 30 festas ao longo de 2011. A primeira acontece esta sexta-feira: uma festa para recordar outros tempos.

No Parque Itália, uma longa passadeira vermelha estará espera de todos aqueles que queiram assinalar esta data histórica. A música, a cargo do DJ residente Mário Kitty – e a noite –, “será uma repescagem dos últimos 30 anos do Swing”.

A primeira discoteca elitista da cidade do Porto nasceu 1981, na zona da Boavista, e marcou as longas noites de 80 e 90. Por aqui passaram caras conhecidas, de Rui Reininho a Herman José, passando por Maria Gambina, e, claro, muitos, mas muitos anónimos.

O humorista Herman José, apesar de não ser “de sair à noite”, recorda-se de ir ao Swing. “O que me levou até ao Swing foram os meus espectáculos. Todas as boas memórias, guardo-as do contacto com o maravilhoso público nortenho e da gentileza com que era recebido”, disse à Praça.

Esta sexta-feira, os responsáveis pelo “novo” Swing prometem “uma grande festa e com muitas caras bem conhecidas que noutros tempos foram presença nas noites” da discoteca.

As portas abrem às 24h para o público em geral (antes, há jantar para convidados). A entrada custa 10 € (consumíveis).

Salvo por um antigo cliente e o antigo porteiro

O espaço da Rua de Júlio Dinis fechou em 2007, após um incêndio, que sucedeu a uma agonia decadente que marcou os anos 2000. Foi um antigo cliente, Nuno Rodrigues, e o antigo porteiro da casa Ezequiel Gomes que reabriram o Swing em Julho de 2010.

O espaço foi todo remodelado. “A pista é a única coisa que se mantém no mesmo sítio”, brinca Alexandre Casal, director-geral.

O responsável explicou à Praça que quando abriram o Swing, os actuais donos “não sabiam muito bem qual seria a reacção, não porque a marca não fosse forte, mas porque as pessoas vão criando outros hábitos”. Mas os primeiros meses da segunda vida do Swing têm estado “acima das expectativas”.

A noite mais forte é o sábado. À sexta, é habitual haver “festas ligadas à moda e ao social”. A quinta é para os mais novos (elas pagam 5 € e têm direito a 3 bebidas).