25 Mar 2013, 16:58

Texto de Ana Isabel Pereira, com Lusa

Praça

Surf é tema para festival de cinema no Porto

,

De sexta a domingo, o Porto Surf Film Festival mostra filmes e documentários sobre o surf e os oceanos, feitos em vários países, dos anos 60 até à actualidade.

Filme "Surfing with the enemy"

"Surfing with the enemy" é um impressionante testemunho histórico filmado em Cuba. Fotos: DR

A primeira edição do Porto Surf Film Festival decorre de sexta a domingo no auditório da Biblioteca Almeida Garrett e mostra filmes de ficção e documentários internacionais sobre o surf e sobre os oceanos.

Lembrando que Portugal tem mais de 30 mil praticantes de surf, a organização espera atrair espectadores do Grande Porto, mas também do resto do país e da vizinha Galiza.

A programação oficial inclui 10 filmes, produzidos e editados em DVD, que marcam a história do cinema de surf, iniciado na década de 60 do século XX, na Califórnia.

“One Winter Story”, o primeiro filme do festival, conta a história de uma professora de fisico-química que ousou surfar a gigantesca e mortífera onda de Mavericks, no Norte da Califórnia. Sarah Gerhardt é a primeira mulher a desafiar o medo proposto pela famosa onda, até então exclusivamente reservada a uma elite masculina.

“A programação do Porto Surf Film Festival vai além do desporto, propriamente dito. Quisemos mostrar como o surf pode mudar as mentalidades, os hábitos culturais, os obstáculos económicos e contribuir para o desenvolvimento pessoal dos indivíduos”, explica, numa nota de imprensa enviada à Praça, Carlos Rui Ribeiro, co-fundador do Porto Surf Film Festival.

O documentário “The Lost Wave” é outro filme em destaque. Prova que a alegria de deslizar pelas ondas se pode realizar em países que passam por graves dificuldades económicas. Em São Tomé e Príncipe, faz-se surf com pedaços de madeira arrancados das árvores.

Já “Surfing with the Enemy” é um impressionante testemunho histórico filmado em Cuba, um país onde é proibido comprar e oferecer pranchas de surf e onde um dedicado grupo de surfistas a divertir-se nas ondas arranca sorrisos e provoca estranheza entre os locais.

O festival convida ainda os jovens realizadores portugueses a realizarem curta-metragens para exibição e promoção na próxima edição em 2014.