10 Mar 2011, 17:45

Texto de David Pinheiro Silva

Praça

Seis paragens obrigatórias para o geek (e não só) no Porto

, , , , , ,

Geek é aquela pessoa que nutre um afecto especial por algo de muito particular. A Praça guia-o pelas paragens obrigatórias de quem é fã e colecciona com disciplina coisas da cultura pop.

Timtim por Timtim

Na Timtim por Timtim, não faltam histórias de Corto Maltese, Astérix e de... Tintim. Foto: DPS

Geek – não há bem uma palavra em português que defina a “peça” – é aquela pessoa que nutre um afecto especial por algo de muito particular. Falamos de um coleccionismo disciplinado normalmente associado a elementos da cultura pop (mas nem sempre). Banda desenhada, videojogos, hardware (consolas e não só) são os exemplos da praxe no universo geek, mas há outros como as figuras coleccionáveis, os jogos de tabuleiro e os cada vez mais populares manga e anime. No Porto, são várias as paragens obrigatórias tanto para geeks como para os simplesmente curiosos. Eis algumas.

A incontornável Mundo Fantasma

É a loja mais antiga de banda desenhada da cidade. Desde 1998 no Centro Comercial Brasília, na Boavista, e desde 2001 com o nome Mundo Fantasma, a loja é sinónimo de banda desenhada para quem já a conhece. Casa para os heróis da Marvel, DC e Image, a Mundo Fantasma vende uma parafernália de produtos associados às bandas desenhadas, como as figuras coleccionáveis que decoram as vitrinas.  Outro universo presente na loja é o do manga, banda desenhada japonesa que faz da Mundo Fantasma uma referência para qualquer otaku (que, para efeitos práticos, quer dizer geek em japonês).

Japão geek

E falando de otakus, uma qualidade bastante singular neste geek é o facto de não se ficar pelo consumo do manga ou do anime e merchandise associado, procurando os elementos tradicionais da cultura japonesa, para além dos da cultura pop. Isto faz da Kuri Kuri outra das paragens neste “roteiro geek”. A loja vende doces, bebidas, roupa, livros, bonecos e papel de origami, entre outros artigos nipónicos.

Pressplay, a meca dos videojogos

Nem só de banda desenhada vive o geek. Os videojogos são outro bastião do entretenimento deste tipo de consumidores e, para quem os leva a sério, não há local mais indicado do que a PressPlay. Nas Galerias D. Henrique, na Rua do Bonjardim, esta loja especializada em videojogos é o paraíso dos fãs de Amiga, Spectrum ou Nintendo Entertainment System (NES). Há consolas mais recentes à venda, mas a PressPlay destina-se mais aos verdadeiros apreciadores do género do que às pessoas fascinadas com os gráficos mais sofisticados. Uma máquina arcade e consolas à disposição do freguês compõem o espaço, que também é conhecido pelos eventos que realiza, como o torneio mensal de Mega Drive.

…e ao lado fica a loja O Lobo Mau

A porta ao lado da PressPlay é outra das paragens dos aficionados por banda desenhada. A loja O Lobo Mau (antiga Central Comics) oferece uma variedade considerável de comics, manga e artigos variados relacionado com anime, séries de televisão e videojogos. Para além disso, na Lobo Mau, os adeptos de cosplay (passatempo em que os seus adeptos se mascaram de personagens da cultura popular) podem encontrar fatos e acessórios para os seus personagens de escolha.

Arena de cartas e jogos de tabuleiro

“Magic: the Gathering”, “Dungeons & Dragons”. Estas coisas dizem-lhe alguma coisa? A Arena é, desde 1999, o espaço por excelência da cidade do Porto para o boardgaming (ou jogos de tabuleiro). Não se trata de Monopólio ou Cluedo, mas sim de RPG, ou role playing games, onde o jogador cria um personagem com determinados atributos, obedecendo a um conjunto de regras e assim se torna parte do jogo. Aqui, realizam-se com frequência torneios dos mais variados jogos, a maior parte deles no género “fantasia” (pensem no “Senhor dos Anéis”). No entanto, também existem outros torneios, de jogos de cartas Pokémon ou Yu-Gi-Oh!, por exemplo.

Mais do que Hergé

Corto Maltese, Tintim, Astérix, Blake e Mortimer são daquelas bandas desenhadas que toda a gente conhece. Não é preciso ser um geek ou ter um gosto particular em BD para as conhecer, fazem parte da cultura popular (ainda mais num contexto europeu). Mas na livraria Timtim por Timtim há mais do que isto, muito mais. Uma das atracções peculiares são as figuras coleccionáveis dos anos 80 de Star Wars, espalhadas nos vários cantos da loja. Comics americanos também se podem encontrar aqui, assim como os seus heróis em miniatura.

Conhece outros sítios que podiam estar neste roteiro? Diga-nos quais nos comentários.