22 Set 2011, 19:42

Texto de Ana Isabel Pereira

Comes & Bebes

Restaurante “sala de estar” numa antiga livraria

, ,

O Book é o mais recente restaurante do Grupo Lágrimas e nasceu da vontade de José Pedro Maia e Pedro Trindade (Casa do Livro) de abrirem um bar que fosse uma sala de estar para amigos e clientes. Abriu há um mês e tem estado cheio.

Restaurante Book

O Book é o mais recente restaurante do Grupo Lágrimas, em parceria com os sócios da Casa do Livro (e do Praça e do Baixa 22), fica na baixa do Porto e tem estado à pinha desde que abriu, há cerca de um mês. Nasceu da vontade de José Pedro Maia, Pedro Trindade e Mário Carvalho de abrirem um bar que fosse uma sala de estar para amigos e clientes.

Situado na Rua de Aviz, no espaço que durante décadas foi a Livraria Aviz, o Book é um espaço contemporâneo e “pretende ser um restaurante-bar onde o cliente começa por beber um cocktail antes da refeição propriamente dita”, enquanto espera por mesa, vá, disse Miguel Júdice, presidente do Grupo Lágrimas, aos jornalistas, durante a apresentação do novo espaço.

A decoração deste restaurante invulgar, com assinatura do arquitecto Pedro Trindade, é original e “vai buscar as memórias do passado”, sublinha Miguel Júdice. Para além de haver livros espalhados pelas mesas e pendurados no tecto, foram mantidos alguns pormenores do anterior inquilino desta espaço comercial, a livraria, como o reclamo ao fundo da sala de jantar. “Queremos manter essa história”.

O uso da madeira no pavimento e o mobiliário “retro” contrastam com a modernidade das parede de betão à mostra.

“A ideia é que o espaço tenha muito a ver com a baixa, interagindo com o que nos rodeia”, explicou Miguel Júdice, que deu o exemplo dos sapatos que partilham as estantes do bar com outros objectos. “São de um designer que tem ateliê aqui na baixa”.

Para os responsáveis do restaurante, “o Book nasce de um sonho de devolver à cidade do Porto uma das suas livrarias mais emblemáticas, a Aviz, dando-lhe um novo uso mas mantendo a memória e o espírito de sempre. O tema do livro aparece assim naturalmente e o resultado é um local descontraído, completamente original, onde se pode tomar uma refeição agradável ao som de boa música”.

Cozinha mediterrânica e cocktails de assinatura

O serviço é descontraído e a oferta gastronómica inclui pratos criados de propósito para o Book, pelo chefe João Mendes, e iguarias famosas dos outros restaurantes do grupo (Eleven, Boca do Lobo e Arcadas) – é o caso do creme de ervilhas com almôndegas de morcela – muito bom, pode (com)provar a Praça. A açorda de camarão com ovas, o lombo de bacalhau com molho de Bulhão Pato, o bife de vitela arouquesa com molho de vinho da casa de Eça, o escondidinho de ossobuco e O melhor pão de ló do Universo são outras sugestões que constam da carta.

O preço médio é 30 € e ao almoço só há bufê, que fica por 11 €.

Os vinhos – são cerca de 70 referências disponíveis e há vinho a copo entre 2 € e 5 € – são divididos em néctares “elegantes e intensos”, “robustos, encorpados”, “invulgares”, e “clássicos e complexos”.

Quem quiser, também pode ir só ao bar,  pelos cocktails de assinatura, da responsabilidade de Mário Carvalho, com nome de escritores e poetas famosos – há o “Mojito Hemingway” e a “Caipirinha de Cravo e Canela” –, pelas sangrias, que merecem uma carta própria (elaborada pelo mesmo responsável), ou pela música.

Há um DJ residente que propõe ritmos que vão do soul e do funk à noites retro. O Book está aberto todos os dias, das 12h às 15h e das 20h às 2h.

  1. Sónia says:

    O conceito é excelente, mas gostaria de saber se os livros expostos também estão disponível para ler in loco. Felicidades para o projecto e aguardo os vossos comentários

    • Os livros expostos estão disponíveis para pegar e ler, sim. Podem ser lidos durante todo o tempo em que os clientes estiverem no restaurante. E quem for ao Book pode, inclusive, deixar por lá outros títulos.

  2. Carla Ferreira says:

    Conceito de muito bom gosto!Já tive a oportunidade de ir lá almoçar.De destacar para além da qualidade do buffet, um serviço atencioso e profissional.Uma experiência a repetir

  3. Susana Góis says:

    Devo dizer que já almocei no book e fiquei muito satisfeita.O serviço de mesa é personalizado e o buffet suficientemente rico para quem tem pouco tempo para almoçar!O preço impossibilita-me de ir todos os dias, mas vou voltar com certeza!!!

  4. Paula Santos says:

    É com tristeza que deixo aqui o meu testemunho do mau serviço do Restaurante Book e da deselegância com que fomos tratados pelo gerente.
    Passo a citar:
    O Pão servido seco, uma das entradas, carpaccio de salmão com um sabor a mofo…., dos sete pratos servidos, só o polvo estava realmente bom, pois o risotto de camarão que não estava mau tinha somente 2 gambinhas a enfeitar o prato, as massas foram servidas frias assim como a bochecha de porco, para não falar na qualidade dos referidos pratos, o bacalhau seco com as batatas requentadas e velhas também deixou muito a desejar. Passando ás sobremesas com as mousses com sabor a manteiga e terminando na salada de frutas com gelado, “tudo a boiar” numa água imensa….Adivinhem qual a resposta do gerente???? Naquele dia tinham vários grupos que chegaram todos pelas 21.30h….penso que cada um dos leitores poderá tirar a sua própria conclusão sobre a qualidade das refeições servidas. Não posso no entanto deixar de referir a simpatia do empregado que nos atendeu e o facto de realmente o espaço ser muito bonito e agradável

  5. Monica Dias says:

    De facto o conceito em termos de decoração é muito bonito, mas eu vou lá para comer e não para ler. E em termos de confecção da cozinha deixa muito a desejar, pois a comida vem fria, com sabor estranho nalguns pratos (nomeadamente o salmão) e o tempo de apresentação das refeições muitissimo demorado. Já lá fui ao almoço e ao jantar e ambas as experiencias foram extremamente negativas. De facto o preço é um absurdo para a falta de qualidade dos pratos e ainda bem que em nenhum dos casos fui eu pagar, caso contrário faria um queixa.

  6. Afonso de Mello e Costa says:

    Já coloquei noutros locais um post a elogiar este restaurante.
    Sempre que jantei, nunca almocei, fui muito bem recebido. O espaço é muito bonito, muito agradável. A confecção dos pratos é elegante e criativa. Nunca tive queixas como as acima descritas. Pratos quentes e muito equilibrados no paladar. Sem excessos nos temperos, com o paladar dos produtos a serem mantidos.
    Recomendo!

  7. catarina miranda says:

    É com tristeza que deixo aqui o meu comentário menos bom ao restaurante Book.
    Gostei do conceito principalmente da zona do bar pois a sala tem mesas demasiadamente coladas umas às outras onde existe falta de privacidade.
    Mas vamos ao que interessa. Depois de nos terem dito que sem reserva não ìamos ter mesa, demoraram 30 minutos a entregar as listas perguntando antes de entregarem se podiam fazer o pedido:) surreal. Enganaram-se nas entradas e nas bebidas justificando que não “foi ele que tirou o pedido senão não havia gaffes”….Mas o que é isto num restaurante que tão boas criticas tem no panorama da restaurançao.
    Sinceramente não posso admitir que pagando uma média de 30 euros por pessoa tenha um atendimento péssimo e um serviço mega demorado com graves falhas. Os funcionários não sabem mesmo o que andam a fazer …..Fui ao almoço , agora tenho que ir jantar para comprovar se o staff é o mesmo assim como a carta, pois ao almoço é bastante reduzida. Péssima escolha , já não me lembrava de me rir tanto num almoço por causa dos empregados e do seu serviço….muito mau. Escrevo no sentido construtivo de melhorarem, pois o conceito é muito giro.

  8. Isabel Assunção says:

    Para dar continuidade ao comentário da Catarina Miranda, que além de tudo isto, têm os livros para inglês ver, porque aos portuguese nem deixam mexer e é de lamentar que digam que querem manter a história mas o que fazem é servir-se dela e não deixam que se divulgue por si mesma.o