25 Ago 2012, 11:03

Texto de Redação, com Lusa

Corpo

Praia, piscina e rock psicadélico em Moledo

, , , ,

O festival Sonic Blast leva este sábado a Moledo, Caminha, várias bandas nacionais e internacionais de rock psicadélico e actividades de surf e skate.

 

A piscina do Centro Cultural de Moledo está à sua espera. Este sábado, rume a Norte e leve toalha e calções ou biquíni. É que o festival Sonic Blast Moledo está de volta a Moledo, no concelho de Caminha.

Há concertos de várias bandas nacionais e internacionais de rock psicadélico e actividades de surf e skate.

“O ano passado foi bastante mais pequeno no que diz respeito ao orçamento que tínhamos disponível. A política foi a mesma, dentro do possível ir buscar o que gostamos”, diz a organizadora Telma Cunha, que, com o parceiro Ricardo Rios, decidiu no ano passado criar um evento à medida dos seus gostos pessoais.

O cartaz conta com nomes como os holandeses Sungrazer, os alemães Samsara Blues Experiment, os barcelenses Black Bombaim ou os We Ride, provenientes da Galiza, para além de Mr. Miyagi, Equations, Killimanjaro e Gesso.

A partir das 11h há aulas de surf na praia de Moledo para pessoas com ou sem experiência e o festival continua, depois, no Centro Cultural, junto à piscina, com actividades de skate e DJ até às 16h, seguindo-se os concertos.

Ricardo trabalha no centro de saúde local e Telma é professora de Matemática, tendo sido a música o que os movimentou no sentido da criação do evento: “Porque não trazer algumas bandas? Porque não procurar algumas coisas?”

A esperança de Telma é que “as pessoas saiam daqui e digam ‘isto foi demais'”, com vontade de conhecer o cartaz para 2013.

Com contactos feitos com a Lovers & Lollypops, organizadora do Milhões de Festa, em Barcelos, e com os responsáveis pelo festival de Barroselas, a expansão deste ano, em termos orçamentais, foi feita na íntegra à base de “trabalho individual”, explica Telma.

“Para já, não contamos ainda com ajuda monetária. Contamos com muitas ajudas, muitos colaboradores, muita boa vontade, mas ainda não contamos com apoios exteriores”, diz a organizadora do Sonic Blast.

Quanto à chuva que esta sexta-feira ameaçava pairar sobre o festival, Telma Cunha mostra esperança: “Vamos acreditar que vai nascer o sol para o Sonic Blast”.