11 Jun 2013, 21:08

Texto de Redação, com Lusa e fotos de Miguel Oliveira

Praça

Porto Sunday Sessions regressam aos jardins da cidade

O evento regressa ao Parque da Cidade, ao Passeio Alegre e a S. Lázaro para animar as tardes de domingo, com músicos convidados e um mercado de rua.

Porto Sunday Sessions 2012

O Porto Sunday Sessions vai regressar ao Parque da Cidade, ao Passeio Alegre e ao jardim de S. Lázaro para animar as tardes de domingo, com músicos convidados e um mercado de rua, a partir de 23 de Junho.

A segunda edição do evento, organizado pela Câmara do Porto, através da Porto Lazer, vai contar com 56 horas de música ao longo de 3 meses, e um total de 16 artistas convidados.

Em declarações à agência Lusa, Pedro Mascarenhas, da organização, afirmou que o objectivo é “consolidar aquilo que foi feito no ano passado”, e embora o conceito se mantenha, o horário altera-se para das 16h às 20h.

“Este ano, a Câmara desafiou-nos a começar mais cedo”, no arranque do S. João, no Parque da Cidade, para “estarmos em sintonia” com o Circuito da Boavista e, assim, “trazer pessoas para aquela zona”, disse o responsável.

O evento que pretende funcionar “em conjunto com outras iniciativas realizadas na cidade”, vai instalar-se em junho no Parque da Cidade, em Julho no jardim do Passeio Alegre, em Agosto no jardim de S. Lázaro, e em Setembro regressa ao Parque da Cidade.

A organização procurou elaborar “um cartaz equilibrado” de DJ que animarão as tardes de domingo, ao longo de 4 horas.

The Weatherman, António Zambujo, Mónica Ferraz, Rui Trintaeum, Miguel Bruschy, Sininho, Manuel Fúria ou banda portuense Salto são alguns nomes previstos.

“Alguns artistas inauguram-se em formato DJ set neste evento”, sublinhou Pedro Mascarenhas.

O Porto Sunday Sessions inclui também um mercado composto por cerca de 40 bancas, distribuídas em todo o perímetro do evento, “ondas as pessoas podem vender antiguidades, peças de artesanato, artigos em 2.ª mão ou vestuário vintage“, a par de alguns espaços reservados ao sector da alimentação.

Pedro Mascarenhas, um dos organizadores, alertou ainda que se chover, é impossível a iniciativa concretizar-se, mas ainda assim espera “entre 500 a 1.000 pessoas”, até 29 de Setembro.