8 Jan 2013, 11:21

Texto de Patrícia Brandão

Praça

Parede do Gare nas mãos de Hazul

, ,

Em 2013, a IdiotMag tem a curadoria visual do Gare. O primeiro ”Idiot Art @ Gare” é dia 19, com auto-retratos de alunos da ESAD e Hazul como convidado especial.

Fotos: Lígia Claro

“2013 é o ano da criatividade e da melhor revista do mundo”. É assim que a IdiotMag – magazine online de cultura e tendências urbanas, nascida no Porto o ano passado – assume o compromisso artístico de “entrar a matar” neste novo ano e se torna responsável pela curadoria visual de um dos mais conceituados clubes de música electrónica da Europa, o portuense Gare.

A primeira edição da “Idiot Art @ Gare” é a 19 de Janeiro, com uma exposição de auto-retratos de 250 alunos da ESAD – Escola Superior de Artes e Design (a acontecer no contíguo bar Traçadinho ) e terá como convidado especial Hazul Luzah, um dos artistas mais emblemáticos da Invicta.

Utilizando as paredes centenárias do Gare, na Rua da Madeira, junto à estação de S. Bento, como uma tela, Hazul promete dar largas à imaginação e dar o pontapé de saída para tornar o clube “num museu de cultura urbana, juntando o melhor da cultura electrónica ao melhor da arte urbana”, conta à Praça João Cabral, um dos responsáveis pela iniciativa.

“É uma excelente oportunidade de criar um espaço completamente inserido no movimento cultural vanguardista, juntando a arte, a ilustração, a street art, a música, e toda a parafernália gráfica que tão carinhosamente se funde no actual contexto urbano” acrescenta.

O evento terá na cabine os DJ Hazard, Tilinhos, Bass Brothers, Benvinda e Jamie Boy.

Uma forma de estar na vida

“Começámos sem nada em 2012, nascemos no fim do mundo e criámos o nosso projecto de vida. Neste momento, fazemos parte do roteiro cultural do nosso país. O balanço é simplesmente fantástico”. É assim que os 2 mentores do projecto Nuno Dias e João Cabral relembram o primeiro ano de existência da revista.

Nascida em Fevereiro de 2012 pela mão dos 2 designers, conta actualmente com dezenas de pessoas que trabalham por amor à camisola. Jornalistas, designers, fotógrafos, colaboradores da área da moda, das letras, do teatro, entre outros. A revista, que não é dotada de qualquer tipo de financiamento ou apoio institucional, “surgiu como um escape à realidade contemporânea social em que nos inserimos, apropriando-se desta e utilizando todos os seus discursos e linguagens”, conta João à Praça.

A ideia era “criar um colectivo de ideias, orientado pela intenção de uma atitude pró-activa na sociedade”, acrescenta Nuno.

Surge assim o conceito “idiota”, uma provocação ao “antagonismo entre o bem e o mal”. “Idiota para nós é e sempre será, o criador de ideias. Ser idiota torna-se uma forma de estar na vida, apoiada na vanguarda artística e social, privilegiando as ideias originais. Tem como finalidade a promoção de ideias, de cultura e tendências da cidade, e principalmente todo o talento artístico nacional”, refere o designer.

O Grande Idiota 2012

E é isso mesmo que faz o colectivo idiota. . Desde que iniciou a aventura, já entrevistou e deu a conhecer o trabalho de vários designers, artistas plásticos, fotógrafos, músicos, ilustradores; organizou eventos e exposições de fotografia, multimédia, moda, vídeo, literatura, escultura, pintura, joalharia, street art; ocupou bares, hostels e ruas da cidade. E promete não parar. Neste momento, lançou o seu primeiro concurso para premiar o derradeiro criador de ideias – “O Grande Idiota 2012”.

Esta primeira edição é uma iniciativa multidisciplinar de promoção e divulgação de artistas e “idiotas” no contexto nacional e abrange as áreas de ilustração, fotografia, design gráfico, vídeo e literatura. As candidaturas vão até dia 15 de Janeiro, e dentro de cada categoria serão escolhidos 2 vencedores que poderão expor os seus trabalhos no 1.º aniversário da revista a 1 de Março, na ESAD, em Matosinhos. Finalmente, será escolhido o “grande idiota”, que levará consigo um tablet.

  1. pedro rodrigues says:

    parece me fantastica a iniciativa! tem que haver mais gente como estes idiotas a impulsionar o street art na cidade, que é erradamente referido pela camara como vandalismo! parece que nao conseguem ver os excelentes exemplos que existem por grandes cidades do mundo desta arte… preferem ter predios a cair de podre. Força idiotas é de gente como voces que esta cidade precisa

  2. Sorvetes Gaúcho Pça. do Redentor, 13 – São Francisco – Curitiba/PR Funciona das 12 às 20 horas diariamente, menos dias 25 e 31 de dezembro. Tel.: (41) 3223-5054.