8 Ago 2013, 10:51

Texto de Mariana Correia Pinto

Praça

O primeiro bike café do Porto fica no Bom Sucesso

O Urban Bike Café, o primeiro bike café do Porto, abriu há dias no exterior do Mercado do Bom Sucesso e é uma espécie de 3 em 1: café, loja de bicicletas e oficina.

Urban Cicle Café

Fotos: Carlos Romão

Há uma coisa que já ninguém tira à arquitecta Daniela Macedo e ao médico Pedro Pacheco: a “medalha” de terem sido os criadores do primeiro bike café do Porto. O Urban Cicle Café é um novo espaço que funciona não só como café mas também como loja de bicicletas e oficina. Abriu no início de Agosto.

A “paixão pelo ciclismo urbano” tinha já dado frutos quando, há cerca de 2 anos, Pedro Pacheco apostou na criação da Easy Cicle, uma loja de bicicletas (inicialmente online, depois com um espaço na zona industrial do Porto), que acabaria por dar origem à fundação de uma marca própria: a Urban.

Daí até ao Urban Cicle Café foi um passo: “Pensamos em fazer uma nova loja no centro do Porto em que houvesse uma mistura de café com loja e oficina, numa lógica mais intimista”, explicou à Praça Daniela Macedo, na esplanada do espaço, no número 18 do renovado Mercado Bom Sucesso.

A ideia é que as pessoas entrem no café, socializem (a mesa holandesa, única no interior do espaço, convida a isso) e que a conversa flua, “à volta das bicicletas, mas não só”. Era um passo que faltava no Porto rumo à “cultura urbana ligada às bicicletas, cada vez mais presente na cidade”, acredita a arquitecta, responsável pelo projecto e decoração do espaço, com 2 pisos.

O serviço de cafetaria, no rés-do-chão e esplanada, não está pensado para um almoço pesado, mas é compatível com uma refeição mais ligeira: há sopa, saladas variadas e sandes – Daniela recomenda a tosta de presunto com figos e os pães de passas com mel ou de nozes com queijo fresco. Experimentar o chá tailandês com uma fatia de bolo de chocolate é também uma boa aposta.

Quem vai ao Urban Cicle café pode também sair de lá com uma bicicleta nova (estão à venda por preços que vão desde os 225 aos 800 euros) ou alugada. O serviço Rent-a-bike conta, de resto, com outro espaço em Matosinhos e tem uma parceria com já uma dezena de hostels no Porto. Também pode simplesmente levar a sua bicicleta para a oficina, no primeiro andar.

Os amantes deste veículo de 2 rodas encontram no projecto – que conta também com as participações de Tiago Silva, Jorge Rodrigues, Cristina Macedo e Helena Silva –, várias preciosidades para admirar: a Easy Cicle é a representante ibérica da conhecida marca britânica Pashley e pela loja há marcas como a Qwic, de bicicletas eléctricas, as Creme, da Polónia, e obviamente as portuguesíssimas Urban, que podem ser customizadas.

No novo espaço do Bom Sucesso, Daniela e Pedro não esqueceram os acessórios, vendendo desde selins a malas de transporte, passando por calçado especial.

  1. Luis says:

    Gostaria apenas de deixar uma correção: penso que a famosa marca britânica referida no artigo é a Pashley. De resto, esperemos que seja mais um ponto de encontro para tornar a cidade mais amigável para os ciclistas.

  2. José Nogueira says:

    Não percebo a correcção: a marca referida no artigo é Pashley, tal e qual. Trata-se de uma empresa britânica fundada no ano de 1926 em Strattford-upon-Avon.

    • Luís says:

      Quando li estava escrito Plasley, apenas e só. Como não tinha outra forma de comunicar, usei este canal. : ) Cumprimentos.