29 Ago 2011, 18:43

Texto de Redação, com Lusa

Comes & Bebes

O Porto sabe receber, diz a revista do cozinheiro britânico Jamie Oliver

“Existe só um problema com os portuenses: eles não vão deixá-lo ir embora”, lê-se logo no início do artigo onde são elogiadas a hospitalidade, a gastronomia e a “energia” da cidade.

A riqueza da arquitectura, a movida da Baixa, as galerias de Miguel Bombarda, os restaurantes de Matosinhos e as francesinhas são alguns dos destaques da revista do cozinheiro britânico Jamie Oliver num artigo dedicado ao Porto.

A hospitalidade dos portuenses é outro dos aspectos realçados: “Existe só um problema com os portuenses: eles não vão deixá-lo ir embora”, escreve Emma Ventura logo no início do artigo, disponível online no site www.jamieoliver.com e publicado na revista Jamie Magazine de Agosto.

A jornalista dá também conta de uma nova movida que se está a infiltrar na cidade e que parece anunciar um “renascimento cultural contra todas as marés do abismo económico nacional”.

O restaurante-bar Galeria de Paris é um dos espaços citados, tal como as lojas de design e as galerias da Rua Miguel Bombarda, o novo hotel Intercontinental, no Porto, e o The Yeatman, em Gaia.

A Casa da Música é referida como um “exemplo fenomenal da nova energia do Porto”, atraindo amantes de música e de arquitectura contemporânea de todo o mundo.

Os restaurantes de Matosinhos, onde “alguns dizem que se come o melhor marisco do país”, também merecem elogios.

“Apesar de existir uma nova raça de chefs no Porto a tentar subir a fasquia culinária, este tipo de restaurantes – simples, locais e ao ar livre – são difíceis de bater no que toca à experiência dos tesouros culinários da cidade”, escreve-se no artigo.

A francesinha, “uma instituição do Porto desde 1950” é descrita como “uma enorme sanduíche com um delicioso molho picante”, recomendando-se o Bufete Fase para a provar.

O Café Majestic é apontado como um dos “charmes clássicos” do Porto, onde se podem provar “uns dos melhores pastéis de nata da cidade”.

As tartes e os pastéis de chaves da Padaria Ribeiro, o caldo verde da Tasquinha 23, os gelados da Sincelo, o peixe grelhado servido descomplicadamente do S. Valentin, o arroz de tomate com sardinhas da Adega de S. Nicolau, a tripa enfarinhada da Casa de Pasto Ribatejo são algumas das recomendações da revista para comer e beber.

Neste departamento, sugerem-se também as Galerias de Paris, a Casa do Livro, o Maus Hábitos e o Solar do Vinho do Porto.

Para “ver e fazer”, indicam-se a loja gourmet “Comer e Chorar Por Mais”, a Livraria Lello, o Palácio da Bolsa, a Casa da Música, o Museu de Serralves, o Mercado do Bolhão, a Igreja de S. Francisco e a Torre dos Clérigos.