29 Nov 2012, 13:46

Texto de Ana Luísa Oliveira

Comes & Bebes

O gourmet chegou às ruas do Porto

, ,

A rulote moderna do projecto Comida de Rua, azul e amarela, estaciona em locais estratégicos da cidade, participa em eventos e terá, muito em breve, um posto fixo em Matosinhos.

Fotos: Miguel Oliveira

Comida de Rua é um novo conceito que nasceu na Invicta para dar “dignidade à comida de rua”.  Três amigos criaram uma rulote moderna onde há sandes de leitão e bolas de Berlim.  Estaciona em locais estratégicos da cidade e terá, muito em breve, um posto fixo em Matosinhos.

Esqueça o cheiro a fritos ou os snacks rápidos cheios de molhos e de gordura, porque nesta rulote moderna as bifanas e cachorros têm um toque e sabor requintados.  Cogumelos com queijo da ilha, sandes de leitão com compota de laranja acompanhada com batatinha (a especialidade da casa) – o leitão vem da Bairrada, garantem os promotores – , sandes de bochecha de porco preto, e, para sobremesa, bolas de Berlim.

A ideia é dar “dignidade à comida de rua”, explica  à Praça João Soares, um dos sócios fundadores da marca Comida De Rua. João trabalha na indústria farmacêutica a tempo inteiro e veste a pele de chefe nas horas vagas. A culpa é da esposa Isabel Tavares, que arrastou o companheiro nesta paixão pela gastronomia e num sonho antigo de ter o seu próprio espaço de restauração.

Isabel foi dispensada das funções de delegada de informação médica e obrigada a arregaçar as mangas. O casal pediu ajuda a um amigo, consultor na área alimentar, e com recurso a capitais próprios, no total de 50 mil euros, fundou, há menos de 2 meses , a marca Comida De Rua.

Os 3 amigos adaptaram o conceito de Street Food Mobile , uma empresa que adapta veículos para vender comida na rua, criada pelo designer italiano Andrea Carletti. E foi de Itália que veio propositadamente um modelo Piaggio que serve de base a esta “rulote fina”, em tons de amarelo e azul, e onde não faltam elementos tradicionais da nossa cultura como os azulejos.

Sobre rodas, a equipa do Comida De Rua quer  “dar às pessoas a comida que estão habituadas a ter na mesa a um preço acessível, sempre com produtos de qualidade”, sustenta João Soares.

O primeiro produto da marca foi testado com sucesso na Queima das Fitas do Porto, na altura numa barraca bem diferente daquela moderna que se apresentou , este fim-de-semana, no Essência do Gourmet. Design e gostos à parte, a super sandes de leitão foi um sucesso entre os estudantes  – continua  a ser o produto mais procurado – e a carrinha seguiu para outros eventos como as Porto Sunday Sessions, a Festa de Outono (Serralves ou o Bairro dos Livros.

Os promotores do projecto estão a aguardar as licenças necessárias para estacionar em pontos estratégicos da cidade, como a baixa, a Trindade ou a envolvente da Casa da Música. Para já, encontraram um posto fixo, no Mercado Municipal de Matosinhos, que deverá abrir no início do ano.

O conceito é assente na mobilidade e na interacção com os consumidores chamados a dar sugestões para melhorar o cardápio da Comida De Rua. Os promotores já têm alguns produtos tradicionais que gostariam de incluir na lista: croquetes, sandes de pernil, pastel de nata e brigadeiros.

  1. Paulo Saraiva says:

    O seu comentário
    Excelente ideia e pelo descritivo com comida de fazer crescer “água na boca”.
    Existe alguma ideia de franchisar ou estender o conceito para outras cidades do Pais.
    Eu estou interessado!
    Parabens pela ideia! Força!

  2. Joao Mota Moura says:

    Boa tarde pelo que percebi no vosso site serão vocês os representantes da Street Food mobile.
    Gostava de obter informação sobre os valores das Piaggios equipadas e transformadas.
    O meu email e contacto.
    jmoura.4op@gmail.com
    935764975.

  3. Germano Arcanjo says:

    O seu comentário Muito Bom, como posso fazer uma coisa igual na linha de Cascais, moro em carcavelos e achei a ideia apelativa.
    969444289

  4. Adorei a ideia. Vivi 14 anos em ny e ja ca estou ha 26, embora va la todos os anos, e acho a ideia muito boa, mas ha outras comidas (sandes) que actualmente se vendem em ny que mais dia menos dia serao tanto ou mais famosas que as conhecidas mundialmente says:

    O seu comentário

  5. timoteo azevedo says:

    Um conceito muito interessante!
    Gostava de saber se me poderiam dar informações sobre os preços da viatura, e como se pode legalizar para poder comercializar na rua!
    O meu email é
    timoteoazevedo@hotmail.com

    Muitas felicidades e boa sorte no negócio!

  6. maria frança says:

    Adorei a ideia!Parabens!há uns tempos que estou com vontade de um negocio ambulante em lisboa.A ideia da “motocaravana” parece-me muito funcional.gostaria de conhecer o fornecedor desse tipo de vehiculo.continuação de bons negocios.

  7. Mariana says:

    Já experimentei um wrap no Porto Sunday Sessions e recomendo! Só é pena não estarem lá sempre!