19 Jul 2012, 11:38

Texto de Pedro Rios

Praça

O Milhões de Festa de A a Z

,

Música para todos os gostos, do hip-hop de sabor tunisino ao metal mais agreste, piscina, mojitos e panados gigantes: o Milhões de Festa está de volta a Barcelos.

Milhões de Festa. Foto: Miguel Refresco

Rock junto à piscina — só no Milhões. Foto: Miguel Refresco

Começa esta quinta-feira e dura até domingo. Música para todos os gostos, do hip-hop de sabor tunisino ao metal mais agreste, piscina, mojitos e panados gigantes: o Milhões de Festa está de volta a Barcelos.

Alternativo
A palavra está tão gasta que perdeu o sentido original. Mas no Milhões de Festa ela faz renovado sentido: este é o mais alternativo dos principais festivais portugueses. Do cartaz à dimensão, aqui a escala é outra. Para saborear.

Barato
O passe de 3 dias custa 60 euros. Um dia fica por 30 euros.

Connan
O neozelandês Connan Mockasin ressuscita as bizarrias da pop psicadélica da Elephant 6. É adorado por meio mundo da música mas permanece um segredo. É psicadélico como poucos e vamos poder comprovar isso sexta-feira.

Diversidade
O cartaz tem de tudo um pouco: o metal dos Baroness, o ruído dos L’Enfance Rouge, o “rockuduro” dos portuenses Throes + The Shine, música de dança para todos os gostos. E tudo se enquadra no espírito Milhões.

Exótico
O clima é amigo do exotismo e vamos tê-lo a rodos, via a trip dub-kraut-Santana-qualquer-coisa dos portugueses Gala Drop, o hip-hop que revisita a música psicadélica tunisina dos anos 1960 e 70 de Grup Ses Beat, a locomotiva dançável dos sul-africanos Shangaan Electro…

Fua
É a alcunha de Joaquim Durães, o barcelense que começou a promover pequenos concertos, sobretudo no Porto, há alguns anos. Fua voltou a Barcelos para lhe dar um festival como a sua terra querida nunca tinha tido.

Guimarães
Muito perto de Barcelos está Guimarães, cidade que é, em 2012, Capital Europeia da Cultura. Um pulo até Guimarães é um bom programa para uma tarde.

Hipsters
Calções curtos, sapatilhas rasas, camisas irónicas, óculos de sol, relógios Casio. O estilo hipster celebra-se a si mesmo no Milhões de Festa.

Independente
O espírito indie está aqui vivíssimo. Neste festival não há marcas a patrocinar cada canto do recinto. À boa moda do it yourself.

J
J, Alt-J. São uma das novas sensações da música indie (já os compararam a Wild Beasts, Patrick Wolf e Radiohead) e vamos poder vê-los em Barcelos.

Local
Bom filho da terra, o Milhões também mostra o que outros bons filhos têm feito. La La La Ressonance, Alto!, Black Bombaim e Glockenwise vão mostrar por que é que Barcelos é um dos centros da nova música portuguesa.

Mojitos
São uma das sensações do festival. Vendem-se junto à piscina. Mojitos, sol, mergulhos e música – para muitos esta é a ideia de paraíso.

Novidade
Há poucos festivais como este, festivais em que olhamos para o cartaz e não vemos veteranos, bandas que já estiveram em Portugal aproximadamente 35 vezes ou artistas que tiveram um êxito há uns anos e nunca ouvimos falar deles. Aqui, as novidades mandam.

Piscina
O elemento distintivo do festival. Nas tardes do Milhões, relaxa-se na piscina municipal de Barcelos. Há bebidas, relva e um pequeno “palco” para garantir a boa onda.

Taina
No novo Palco Taina, vêem-se concertos enquanto se come qualquer coisa. “Recomerenda-se muito.”

Xispes
Nesta tasca barcelense, vizinha do Rio Cávado, servem-se panados gigantescos e bebe-se uma receita alcoólica (com ingredientes secretos) que dá pelo nome de “isquifante”. Não está no cartaz, mas é uma extensão não oficial do Milhões.

Zzzzzz…
O passe geral dá direito a campismo gratuito, mas os menos dados às tendas podem também ficar numa cama de hotel. A baixo preço.