Image de MEO Marés Vivas com mais energia solar

Foto: Miguel Oliveira

9 Jul 2017, 16:47

Texto de Redação

Cultura

MEO Marés Vivas com mais energia solar

A edição deste ano do MEO Marés Vivas, que começa esta sexta-feira e se prolonga até ao domingo seguinte, no Cabedelo, em Vila Nova Gaia, conta este ano com várias novidades no que à proteção ambiental diz respeito.

Uma delas, adiantou a organização, consiste em evitar a utilização de energia fóssil e apostar nas energias renováveis.

“Os festivais apresentam um enorme consumo de energia. Vamos aplicar painéis solares, com intuito de fornecer energia, permitindo deste modo, alguma atenuação da proveniente de consumíveis fósseis”, referiu fonte do MEO Marés Vivas.

Os painéis solares serão utilizados, sobretudo, na alimentação do pórtico de entrada do festival, na iluminação da zona de alimentação e no aquecimento de água para as mãos dos lavatórios espalhados pelo recinto.

Este é mais um dos compromissos assumidos pelo MEO Marés Vivas no âmbito do programa ‘Sê-lo Verde’, instituído pelo Ministério do Ambiente com o objetivo de “reduzir impactos ambientais através do cofinanciamento de medidas verdes a adotar”.

As boas práticas ambientais serão promovidas durante o MEO Marés Vivas junto do público nacional e internacional do festival, que o ano passado chegou aos 100 mil espetadores.

O MEO Marés Vivas, que já se encontra esgotado, contará este ano com nomes como Sting, Scorpions, Tom Chaplin, Seu Jorge ou Bastille.

Isto além de artistas portugueses de renome como Miguel Araújo, AGIR ou Diogo Piçarra.

Paralelamente à música haverá lugar a outros destaques, como, à semelhança de anos anteriores, do palco RTP Comédia, que terá como cabeças de cartaz Ana Bola, Eduardo Madeira e Francisco Menezes.