11 Jun 2011, 10:30

Texto de Redação

Praça

Maus Hábitos leva criação aos jardins românticos do Porto

, , ,

Durante 2 dias, o Wild Festival leva “workshops” e performances de arte contemporânea e um passeio em “yellow bus” aos jardins românticos da Casa Tait, do Museu Romântico e de Vilar d’Allen.

Este fim-de semana, o Maus Hábitos leva uma criação absolutamente contemporânea a locais do Porto improváveis e lindíssimos, por descobrir para a grande maioria das pessoas: os jardins românticos da Casa Tait, do Museu Romântico e de Vilar d’Allen.

O Wild Festival tem um programa tão pouco clássico quanto desafiante. Durante 2 dias (sábado e domingo, 11 e 12 de Junho), há actividades tão variadas como workshops e performances de arte contemporânea e um passeio em Yellow Bus a partir dos Aliados para uma visita guiada ao à Quinta de Vilar D’Allen.

O Wild Festival, organizado pela Saco Azul Associação Cultural, coloca em diálogo património, paisagem, participação, performance e cultura pop. Permitirá sublinhar técnicas de valorização dos jardins, dos edifícios, dos corpos, sejam eles extraídos de um passado romântico mitificado, da tradição oral ou de práticas actuais, enquanto evidencia lugares de património sob uma luz contemporânea permitindo aí atrair públicos que normalmente não os visitam.

Este sábado, há visita informal ao Museu Casa Tait e ao Museu Romântico (14h), o workshop “Matrices”, por Laurie Peschier-Pimont (14h30-16h30) e as performances “Expansion Bleue – Porto”, da mesma artista (18h), “Fibres”, de Sèverine Rième (18h30) e “Trans_Niagara”, de Jonathan Schatz e Kasper Toeplitz (19h15).

Domingo, acontece o tal passeio até à Quinta de Vilar D’Allen. É orientado pelo guia José Roseira e conta com a presença dos membros da família que deu o nome a este espaço soberbo do Porto, Isaura e José Alberto Allen. O ponto de encontro é na paragem de autocarro Yellow Bus nos Aliados, às 11h. No mesmo dia, a Casa Tait abre as portas aos visitantes às 17h e repõe até às 20h as performances de que já lhe falamos.

No final do festival, será servido um Porto de Honra no Solar do Vinho do Porto.