22 Mar 2012, 23:27

Texto de Maria João Brum

Praça

Um festival que não é um festival

,

“Não é propriamente um festival”, dizem os finalistas da Academia Contemporânea do Espectáculo, mas O Festival Sem Nome promete muita música.

Grito!

Apanhámos os Grito! a ensaiar para O Festival Sem Nome. Foto: Maria João Brum

“Não é propriamente um festival”, dizem os finalistas da Academia Contemporânea do Espectáculo (ACE), mas promete muita música.

A organização da primeira edição d’ O Festival Sem Nome está a cargo dos alunos finalistas da ACE e é uma forma de angariar fundos para o seu projecto final, a realizar-se no final de Julho.

As bandas “da casa” são os Grito!, Twinchargers e Elephant & Castle. O espectáculo terá lugar na ACE, na Praça Coronel Pacheco, na sexta-feira.

“Ganhar experiência na área da música ao vivo e de produção” é um dos objectivos d’O Festival Sem Nome é, diz Diogo Mendes, vocalista e baixista dos Grito!.

É também o “resumir de 3 anos de curso” e uma forma dos alunos exporem o seu trabalho, acrescenta.

Os Grito!, uma banda punk do Porto, apostam em “música de intervenção” e em transmitir uma mensagem realista. “Temos dificuldades de emprego, vamos acabar agora o curso, não sabemos o que vamos fazer da vida e não temos perspectivas de futuro”, diz Vítor Paiva.

As entradas para O Festival Sem Nome custam 4 euros e as portas abrem a partir das 19h.