28 Fev 2013, 11:33

Texto de Ana Isabel Pereira

Coisas

As t-shirts irreverentes da Boom Bap agora na baixa

, ,

A marca Boom Bap, que até aqui só vendia online e em lojas multi-marca, acaba de abrir o seu primeiro espaço próprio na Rua Cândido dos Reis, na baixa do Porto.

Boom Bap

A irreverente Boom Bap, que até aqui só tinha loja online e estava presente em lojas multi-marca, acaba de abrir a sua primeira loja na baixa do Porto. O espaço na Rua Cândido dos Reis, junto à Marc by Marc Jacobs, é o primeiro de uma série de aberturas que a marca programou para 2013.

Conhecida sobretudo pelas t-shirts irreverentes, com estampados e mensagens escritas cheias de humor e subtilezas, a marca francesa, mas cujo vestuário é todo feito em Portugal, introduziu recentemente no seu portefólio as jóias Pietro Ferrante by Boom Bap, de um joalheiro italiano que desenha para as marcas de luxo, e está a entrar nas áreas do calçado, das calças e dos blusões. Estes artigos já farão parte da colecção do próximo Outono/ Inverno.

Fernando Teles, o sócio português da empresa que detém a Boom Bap, e que está sediada em Braga – a marca nasceu em 2006 mas Teles e o designer francês Nicolas Donati só criaram a empresa em 2010 –, revela à Praça que vêm aí jeans, chinos, sarjas, calçado que “é um misto entre sneakers e sapatos tradicionais” e blusões de penas, “super-leves e com golas de pêlo”.

Numa das t-shirts da actual colecção, é possível ler a frase “How I Met Your Mother” associada a uma fotografia de um casal bem posto em que ela tem um seio à mostra… Noutra, uma rapariga voluptuosa ‘veste’ um terço como se fosse um ‘fio dental’ e na t-shirt foi estampado o dizer “You Believe in God”.

A irreverência destas mensagens não impede que “a supermodel, a imagem da marca”, seja uma avózinha de 82 anos. “A Marcelle é a avó do meu sócio. É a imagem da nossa marca. Ela tinha 79 anos quando tirou esta foto. Tentamos implementar o verdadeiro street fashion, o que as pessoas usam no dia-a-dia”, diz Fernando Teles.

A Boom Bap brinca com “ícones e imagens dos anos 80”, nomeadamente com “as griffes da alta costura” mundial. As t-shirts custam em média 35 euros e as jóias do italiano Pietro Ferrante – feitas em Itália, sublinha Fernando Teles – andam entre os 35 e os 65 euros.

Em Nice até ao Verão

Fernando Teles explica que a abertura de um espaço próprio de venda ao público acontece porque surgiu “a oportunidade de ocupar um espaço cedido” pela marca do director criativo da Louis Viutton. O empresário desafiou “por brincadeira” a Marc Jacobs e a marca acedeu a colocar a Boom Bap num espaço que até aqui não estava aproveitado.

Com a ajuda do arquitecto Nuno Meira, a pequena loja contígua à da Marc by Marc Jacobs foi restaurante em 2 meses e meio. A inauguração, com direito a comes e bebes e DJ, aconteceu esta quarta-feira.

“Foi casual, mas achámos uma boa ideia”, sublinha Fernando Teles à Praça. Tão boa que, “até às férias” de Verão, a marca, que “vende muito” na Alemanha, em Itália e França – 95% da produção é para exportação –, pretende abrir uma segunda loja de rua em Nice, no Sul de França, e “13 corners na Alemanha”, em espaços comerciais “de grande dimensão”.

A dona da Boom Bap vende saúde – vai bem de finanças, entenda-se – e, depois de ter começado com apenas 2 pessoas, tem hoje 18 funcionários. “Em 2010, facturámos 400 mil euros. Em 2011, 1,1 milhões de euros. E em 2012, 4,3 milhões”, revela o empresário portuense.

Na baixa do Porto, a Boom Bap abre de segunda a quarta das 10h às 19h e de quinta a sábado, de olhos postos no movimento extra que toma de assalto a Cândido dos Reis nestes dias da semana, prolonga o horário até às 23h.