4 Dez 2012, 11:40

Texto de Maria Martinho, com fotos de Miguel Oliveira

Praça

Dez sítios onde beber chocolate quente

,

Há poucos prazeres na vida que se comparem a uma boa dose de chocolate quente em dias frios e chuvosos. Delicie-se com as 10 sugestões que se seguem no Porto.

Há poucos prazeres na vida que se comparem a uma boa dose de chocolate quente em dias frios e chuvosos. O Porto é propício a esses dias e o Inverno parece ser só uma desculpa para os mais gulosos. A oferta é muita por isso delicie-se com as 10 sugestões que se seguem.

Chocolataria Equador

Esta loja na Rua Sá da Bandeira foi inaugurada em Novembro de 2010 e toda a decoração faz lembrar as décadas de 40 e 50. Como chocolataria que se preze, na Chocolataria Equador, o odor a chocolate sente-se em cada canto. Este é 100% artesanal, sem corantes nem conservantes. Há uma máquina que bate a o chocolate durante todo o dia à temperatura ambiente para ficar com a espessura certa.

O cliente pode acrescentar vários aditivos  avelã triturada, cubos de caramelo, laranja seca, maçã caramelizada ou flocos de banana ou morango. O copo é de tamanho único, 100% biodegradável e custa 1,8 euros. Se escolher um aditivo o valor passa para 2 euros, mas se quiser mais do que um acrescenta saiba que por cada sabor extra são mais 20 cêntimos.

O chocolate quente na Equador está apenas disponível de Outubro a Maio.

Casa Grande Chocolatier

Fica em frente à Câmara de Matosinhos e foi inaugurada em Junho deste ano. A loja com fábrica em Vila Nova de Famalicão produz o seu próprio chocolate e trabalha-o artesanalmente para confeccionar os seus próprios produtos. O chocolate quente é um deles.

Na Casa Grande Chocolatier, há 4 formas de o beber: normal, bem espesso (2 euros), mini, em formato menor (0,70), Choco Mini (0,90) e Choco Max (1,40). Os 2 últimos incluem natas e pepitas de chocolate como cobertura.

Há ainda a gama Hot Chocolate Milk que consiste num pauzinho de madeira com base de chocolate com vários sabores que pode levar e derreter no leite quente, mexendo, fazendo o seu próprio chocolate quente.

Framboesa, caramelo, chocolate crocante, chocolate negro, gengibre, canela, cappuccino e menta são alguns sabores que pode experimentar na loja ou em casa por 4,6 euros.

Guarany

Neste café histórico na Avenida dos Aliados, o chocolate quente começou a ser vendido em 2003 ao público maioritariamente português dos 30 aos 40 anos. Quem o diz é o chefe Pedro Brito.

O chocolate quente do Guarany é feito a partir de chocolate negro derretido em leite quente. O açúcar, branco ou amarelo, é apenas acrescentado pelo cliente na dose que bem entender.

A chávena é de tamanho único e custa 2,25 euros.

Peter Café Sport

O Hot Chocolate do Peter Café Sport é feito a partir de saquetas de cacau da Segafredo misturadas com leite quente. Aproveitam a espuma do leite batido para colocar por cima e polvilham o preparado com chocolate em pó para dar o toque final.

O resultado é bastante líquido e apreciado até pelos mais novos. Vende-se durante todo o ano numa caneca alta e de tamanho único. Custa 3,8 euros e pode saboreá-lo na esplanada, em frente ao Douro ou na sala superior, confortável e acolhedora.

The Traveller Caffé

Pode ter nome de café mas chocolate quente é o que não falta no Traveller Caffé, na Rua Passos Manuel.

O original é ligeiramente líquido (2,1 euros), o denso, bem mais espesso e ideal para comer à colherada (2,2 euros), e o de chocolate negro, mais amargo (2,3 euros). Pode adicionar sabores como morango, avelã, caramelo e menta, ficando por 2,6 euros. Se em qualquer um dos casos escolher uma cobertura mais elaborada com chantili e raspas de chocolate, ao valor do copo são acrescentados 35 cêntimos.

Os sabores são acrescentados durante a fervura do leite para dar ao chocolate aroma e sabor. Vende-se todo o ano e se, no Verão, são os turistas que arriscam nesta bebida quente, no Inverno, e antes do espectáculos no Coliseu, mesmo ali ao lado, são os portugueses que o pedem, seja para beber no espaço, seja em copos descartáveis para levar.

Moustache

Há um ano que a Praça Carlos Alberto ficou diferente depois da abertura desta coffee house que já se afirmou ser capaz de fazer bebidas com café e chocolate.

No Moustache, o Hot chocolate, 2,5 euros, é bem espesso e servido numa chávena média, o Hot Chocolate de amora, 2,75 euros, é o mais pedido.

O chocolate é artesanal e depois de diluído lentamente no leite se adiciona o concentrado de amora, tornando o chocolate mais claro. É servido numa copo alto de quantidade generosa com direito a chantili, chocolate em pó polvilhado e o topping de framboesa.

Breyner 85

O Breyner 85 é daqueles espaços da cidade que sem música parece que está fechado. E em noites frias sem chocolate quente já não é o que era. Segundo os donos, “os portuenses são mais gulosos à noite”.

Pode pedir entre infinitas variedades de chocolate quente com coco, piripiri, menta, avelã, laranja e canela e o chocolate branco – este é para os mais gulosos, pois é bem doce. Ao pedir, especifique se o prefere líquido ou mais espesso e saiba que durante o dia cada copo custa 1,9 euros, mas à noite o preço sobe para 2,2 euros.

Arcádia

Há mais 75 anos que a Arcádia trata o chocolate por tu. Em Dezembro a Casa do Chocolate, em plena Avenida da Boavista, faz 5 anos de existência e na sua vasta lista de doces ofertas sempre constou o chocolate quente.

É feito a partir de saquetas com 32 gramas de chocolate em pó da marca italiana Eraclea. Nas chocolateiras estão disponíveis o chocolate de leite e o chocolate negro, durante todo o dia, mas há mais sabores a experimentar como menta, chocolate light, laranja e canela, chocolate branco com avelã ou caramelo.

Os copos coloridos são da marca original italiana e há 2 tamanhos diferentes. O mini custa 1,4 euros e o grande 2.

Bonaparte

Este bar na Foz é quase tão conhecido como o senhor que vende batatas fritas nas praias do Porto durante o Verão. Apesar de o forte do Bonaparte ser a cerveja e os cocktails, há quase 2 anos que o Bonaparte também não prescinde do chocolate quente.

O chocolate é em pó, de marca secreta e guardada a sete-chaves. O resultado são 3 variedades: o normal (3,50 euros), o que leva chantili e formigas de chocolate no topo (4 euros), e o Dark Chocolate (6,5 euros) – à bebida de chocolate é acrescentado rum.

Em qualquer dos casos o cliente pode optar pela bebida mais líquida ou mais espessa, sempre servida num copo tulipa.

Lembre-me que a happy hour deste espaço é das 17h às 21h, e neste horário todas as bebidas, o chocolate quente incluído, são mais baratas 50 cêntimos.

Armazém do Caffè

O Armazém do Caffè abriu na Rua Mouzinho da Silveira este Verão e, apesar de ser amante do café desde sempre, tem um carinho especial pelo chocolate.

Utiliza chocolate próprio em sacos de um quilo e para servir tem o negro, diluído com água, o leite e o branco. O normal tem um tamanho único e custa 2,1 euros. O Chocolate Quente Americano tem chantili por cima e o Chocolate Quente Inglês acrescenta ao chantili pepitas de chocolate e mini-marshmallows. Nestes pode escolher entre os tamanhos M (2,4 euros), L (2,9) e XL (3,2).

Há copos descartáveis dos 3 tamanhos para levar. Saiba que ao voltar ao Armazém do Caffè com o mesmo copo terá um desconto de 40 cêntimos. É saborear e reutilizar.

 

 

    • Luís Vaz says:

      PORQUE SIMPLESMENTE É UM DOS MELHORES CHOCOLATES QUENTES QUE SE PODE BEBER EM QUALQUER PONTO DO PAÍS! ALGUMA DÚVIDA? LV