12 Abr 2011, 12:25

Texto de Amanda Ribeiro

Praça

Dama de Copas: Como ser senhora de um peito nobre, sério e magnânimo

,

Aberto no Porto no mês passado, o salão Dama de Copas ensina a escolher o soutien ideal. Amanda Ribeiro foi a uma consulta de bra fitting e conta tudo na primeira pessoa.

Procura sutiãs copa AA ou K? Existem na Dama de Copas. Foto: Amanda Ribeiro

“O seu peito gosta de tudo.” Ao fim de 6 sutiãs, um biquíni, um cami top e até um cai-cai (que realmente faz jus ao nome), Margarida Furst, fundadora da Dama de Copas, sentencia o meu destino. “O seu peito gosta de tudo!”, repete, entre risos, os meus, os dela, os da consultora Raquel.

É a primeira vez que ouço tal coisa. Nunca os piropos lançados dos andaimes me confortaram tanto o busto. “Elas até sobem”, digo, tentando não corar – já basta o acanhamento nas mãos, o embaraço nos olhos. A verdade é que vê-las assim, a desafiar a gravidade, me intimida. Três dias depois, assumo-me: agora sou dona e senhora de um peito nobre, sério e magnânimo. E então?

Entrei na Dama de Copas numa sexta-feira ao fim da tarde pensando que só existiam 2 ou 3 copas. Nunca tive uma relação feliz com os meus sutiãs. Uns davam-me amor e conforto, até alguma segurança, mas acabavam sempre por me deixar escapar, libertina. Nos de aros, dobrava-me e contorcia-me, movimentos tortuosos que raramente tinham um final feliz. Foram romances trágicos, aos quais ditava, sazonalmente, um fim, sempre com a mesma ladainha. “Não és tu, sou eu…”, lamentava baixinho, enquanto abandonava mais um desgraçado na gaveta.

Claro que nunca tive a certeza do meu tamanho. Julgava que se situava, algures, entre um 38 e um 40, copa C. Subi ao 3.º andar do número 375 da Rua de Santa Catarina recheada de expectativas para a minha consulta de bra fitting. Cinco minutos depois, já no discreto provador, fazia as minhas “queixinhas”, como Margarida carinhosamente as chama. Disse-lhe o que procurava (“um sutiã bonito, que não aperte, não seja solto, nem faça dores nas costas”) e rapidamente uma fita métrica tirou todas as minhas dúvidas. Não é que afinal sou um 36 F? Sim, 36 F! Afinal há copas desde a AA até à K, todo um mundo novo para quem quer formar um compromisso sério com o seu sutiã.

Peço para me surpreenderem. Elas conseguem-me pôr tão à vontade que fico disposta a experimentar de tudo. “Quero ver como costuma vestir o sutiã”, dizem-me. O pedido parece estranho, mas mais tarde percebo. Também aqui há técnicas de como bem vestir.

Há 3 dias que a minha odisseia na Dama de Copas é um tópico de conversa que, involuntariamente, acabo por sempre por puxar, nem que seja em resposta a um singelo: “Está algo diferente em ti. O que fizeste?”Acreditem, já aconteceu.

A expansão a Norte

Depois de Lisboa, a Dama de Copas abriu, no mês passado, um salão no Porto. O conceito foi criado por Margarida Furst e Inês Basek, 2 amigas polacas estabelecidas em Portugal. “O projecto surgiu quando finalmente descobri sutiãs para mim”, conta Margarida, recordando o seu primeiro contacto com a Panache, a marca inglesa com que trabalham. Fizeram formação em bra fitting em Inglaterra e criaram um blogue, uma verdadeira “bíblia do sutiã”. Daí evoluíram para workshops até arriscarem montar o primeiro salão com João Coimbra, que se ocupa da gestão do projecto.

A consulta é grátis, não necessita de marcação e não implica compras. “Há muita gente que vem cá só para saber o número”, ressalva Margarida. A Dama de Copas não se dedica apenas a tamanhos grandes. Mulheres com pouco peito, em período de amamentação ou que tenham sofrido uma mastectomia também encontram aqui sutiãs bonitos e funcionais. O salão também vende cami tops (top com sutiã incorporado), fatos de banho, biquínis e até a grande novidade deste Verão, tankinis (fato de banho composto por top e cuecas).

  1. Hugo M says:

    Amigos, estou interessado em poder conhecer a vossa loja para comprar um sutien para oferecer a uma “amiga” ehehe. Há alguma maneira de eu saber o tamanho atravês de imagens?

    Segundo li num site uma vez, há uma tecnica de ver isso com a concha da mão… juntava-se o util ao agradável! Alguem conhece? Podiam fazer um artigo sobre isso?

    • Olá Hugo,

      recomendamos uma técnica bem melhor :) o Vale de Oferta da Dama de Copas. Assim, terá oportunidade de presentear a sua amiga de duas formas, proporcionando-lhe o aconselhamento do soutien correcto e a oferta da lingerie que ela mais gosta e melhor lhe fica. O que lhe parece?

      Relativamente à técnica da “concha da mão”, não a consideramos viável.

      Cumprimentos,

      Dama de Copas

      • Hugo M says:

        Olá Dama. Obrigado pela sugestão, compreendo a utilidade, mas na realidade, dar um cheque copas é como dar um cheque disco: a música é outra mas coisa mantêm-se! Acaba por ser um bocadinho despersonalizado para a pessoa em questão. A ver se dou aí um salto no Fim de Semana. Cumps

    • Diana Maximal says:

      Essa técnica ensinava-se pelas avós às netas e nos recreios da escola (quem não se lembra do jogo da conchinha)! Hoje os tempos são outros e os míudos só querem saber de videojogos e do twilight e estas tradições perdem-se.