Image de A Coração Alecrim é vintage, verde e ‘indie’

Fotos: Ana Luísa Gomes

Imagem de A Coração Alecrim é vintage, verde e ‘indie’
Imagem de A Coração Alecrim é vintage, verde e ‘indie’

29 Mar 2014, 7:28

Texto de Ana Isabel Pereira

Coisas

A Coração Alecrim é vintage, verde e ‘indie’

, ,

A Coração Alecrim, com inauguração agendada para as 16h deste sábado, é “uma loja única no Porto”, garantem as responsáveis, que dizem trabalhar com “alma e coração”. Fica no número 28 da Travessa de Cedofeita. Parece-lhe familiar? Pois, é que na verdade esta é uma reabertura.

A Coração Alecrim, que começou por chamar-se Projecto Alecrim, é uma loja única no Porto, onde se faz ‘upcycling’ – transformação de resíduos, produtos ou objectos a que os outros já não passam cartão em coisas novas –, se cria mobiliário ecológico e vende plantas e moda vintage.

Morada

Travessa de Cedofeita, 28, Porto

Horário

De segunda a sábado, das 10h30 às 20h.

Gerência
Rita Dixo

Contactos

938 111 152

Rita Dixo – uma das fundadoras da Projecto Alecrim, na mesma morada – e Filipa Alves, fotógrafa e rosto da Wohh! – loja de roupa que ocupou durante algum tempo um cantinho no Artes em Partes – conheceram-se porque a segunda “adorava” a loja da primeira e passava por lá amiúde.

Mas foi no mercado de artesanato do Primavera Sound do ano passado que nasceu a amizade que deu lugar à actual parceria e aos primeiros esboços da Coração Alecrim.

“A Rita queria alugar parte da loja ou partilhar o espaço e eu entretanto tinha saído do Artes em Partes”, conta Filipa Alves.

A dupla faz ‘upcycling’ – transformam resíduos, produtos ou objectos a que os outros já não passam cartão em coisas novas –, trata da decoração e fotografia para casamentos, cria mobiliário ecológico, vende revistas de referência no meio dos movimentos ‘green’ – como a Cereal, The Planet ou Kinfolk – e fotografias que exploram o tema Natureza e ainda expõe o trabalho de outros criadores.

A Coração Alecrim é, para já, a primeira loja do Porto a ter as peças de cerâmica de Anna Westerlund e tem cestas tradicionais “reinterpretadas” por Nuno Henriques, o criador da Toino Abel. “A avó dele e a tia dele, em Alcobaça, faziam estas cestas. Ele agora reinventa-as, fazendo-as com outros padrões ou colocando estas tiras em pele”, explicou à Praça Filipa Alves.

O mobiliário ecológico com o selo Coração Alecrim – para já, há um escadote, um toalheiro, tábuas de cozinha, um espelho, bancos que são troncos e estantes, que estão a ser usadas na loja mas que também estão à venda – “é feito com desperdícios de madeiras e madeiras sustentáveis, como o eucalipto”, sublinha Rita Dixo.

“Para todos os bolsos”

Ambas gostam de plantas e é por isso que a agora Coração Alecrim também tem plantas e plantinhas para vender.

Filipa Alves é fotógrafa de moda, mas em 2013 começou a imortalizar os melhores momentos dos casamentos dos outros. Uma coisa levou à outra e, hoje em dia, ela e Rita juntam-se para oferecer um serviço dedicado a quem casa, que vai dos arranjos florais à “decoração não convencional”, passando, claro, pela fotografia.

Filipa trouxe também a roupa vintage, algumas criações suas “sem marca”, que faz pontualmente, e umas botas artesanais coloridas “made in Portugal”, nunca usadas mas que foram feitas nos anos 60! “É novo porque nunca foi usado mas são stocks dos anos 60 a que tenho acesso”, explica, acrescentando que, em breve, haverá também um cantinho para “criadores novos, como a Nomad”.

É mais um serviço naquela que, nas palavras de Rita, “é, no fundo, uma loja do mundo”. “Não é por ser minha, mas é única no Porto”, explica.

Preços? “Nós temos preços para todos os bolsos”, garante Rita Dixo.

A Coração Alecrim, que prepara o lançamento de uma loja online, abre de segunda a sábado, das 10h30 às 20h.