9 Mai 2012, 9:37

Texto de Maria João Brum

Comes & Bebes

Casa da Baixa reabre com novo conceito

, , , ,

O bar escondidinho da Rua Santa Teresa, na baixa do Porto, mudou de mãos, e há novidades: agora, é um bar-pizaria, com uma sala de jantares. As caipirinhas e os mojitos mantêm-se.

Casa da Baixa

Fotos: Maria João Brum

Lembra-se do Casa da Baixa, aquele bar pequenino que existia na Rua de Santa Teresa, na baixa (quem vai do Aviz para a Rua Galeria de Paris)? Pois é, vai reabrir com nova gerência e um projecto arrojado, que vieram actualizar o espaço que estava fechado para obras há alguns meses.

O bar mudou de mãos e há novidades: um bar-pizaria, no rés-do-chão, e uma sala de jantares, no primeiro piso. Joana Jervell, uma das responsáveis pelo projecto, revela à Praça que o espaço vai ter também um conceito de esplanada.

Passamos a explicar. As portadas da frente vão abrir no Verão ou nos dias de maior calor para dar um ar ainda mais “fresco” ao bar. A inauguração do novo Casa da Baixa está marcada para quinta-feira, dia 10, na Rua Santa Teresa, 4/6.

A área do bar foi remodelada e ganhou alguns metros quadrados – o ‘outro’ bar ocupava apenas parte do rés-do-chão –, partilhando agora o espaço com uma pizzaria. Se era cliente habitual, saiba que as especialidades mantêm-se: caipirinhas e mojitos são agora um pretexto para um delicioso aperitivo que envolve, por exemplo, fatias de pizza a partir dos 1,50 euros.

Há pratos do dia a 5 euros, com bebida incluída (água, sumo ou chá frio) e muito por onde escolher, mas também pode fazer uma refeição à la carte. Que tal seguir esta sugestão e aventurar-se num creme de pomodoro com ovos e coentros (2,90 euros), seguido por uma pizza & drinks, acompanhada por um shot de limoncello, um licor forte tipicamente italiano (13,50 euros), e terminar com um carpaccio de ananás com raspa de lima (3,50 euros)? Pode sempre levar as pizzas para casa, a venda para fora é até às 2 da manhã.

O ambiente é de chillout e convida a recostar-se numa das imensas almofadas que decoram o espaço, dentro ou fora (há um cantinho com uma mesa para 6 pessoas e velas, muitas velas). Às refeições, ouvem-se apontamentos de jazz, blues e bossa nova, que dão lugar ao “house cantado” e ao rock depois das 10h30 e até às 2h.

Lá em cima, no primeiro piso, fica a sala de jantares. O conceito é interessante: uma sala privada, para 15 a 18 pessoas, com apenas um empregado e menus pré-definidos, a partir dos 20 euros. “Parece que se está em casa”, afirma Joana Jervell, uma das responsáveis pelo projecto.

Mas desengane-se se pensa que a ideia se resume a isto. O espaço abre as portas para apresentações, exposições e outro tipo de eventos.

  1. Marta Pereira Leite says:

    Já fui lá jantar as pizzas são optimas…e as saladas também….
    Gostei muito… 5 estrelas