Image de Bar Tolo leva petiscos portugueses à Foz

Fotos: André Soares

Imagem de Bar Tolo leva petiscos portugueses à Foz
Imagem de Bar Tolo leva petiscos portugueses à Foz

17 Mai 2013, 10:09

Texto de Maria Martinho

Comes & Bebes

Bar Tolo leva petiscos portugueses à Foz

É restaurante, wine bar, café e salão de chá. Fica na Foz do Douro, serve mais de 20 petiscos da cozinha tradicional portuguesa a partir de 5 euros e tem esplanada com vista.

Miguel Plácido e Carlos Leitão são amigos e sócios de um restaurante, wine bar, café e salão de chá situado na Foz do Douro. Bar Tolo é o nome do espaço de 3 pisos que desde Dezembro oferecem “o melhor da cozinha nacional” naquela zona do Porto.

Neste espaço “polivalente” e “flexível”, pode almoçar, jantar, beber um copo ao fim da tarde ou petiscar pela noite dentro. O Bar Tolo serve mais de 20 petiscos a partir de 5 euros, sempre com a “cozinha tradicional portuguesa” como base.

Depois de ter sido morada para a Leitaria Suil, uma agência funerária e uma loja de brinquedos, o número 185 que liga a Rua Senhora da Luz com a de S. Bartolomeu transformou-se numa “casa de tapas”, “tasco moderno” e “petisqueira”, como tenta definir Miguel Plácido, um dos sócios do projecto.

Os 2 amigos juntaram-se e fugiram da baixa citadina para se instalarem na sua zona de origem, a Foz.

Vista privilegiada

Ainda na rua, uma mesa individual composta e um quadro preto com a descrição do prato do dia convidam-no a entrar no Bar Tolo, cuja fachada azul-céu faz parar muitos turistas.

O rés-do-chão é uma área informal, funciona como bar ou petisqueira. Aqui encontra-se o balcão principal, a garrafeira, os jornais diários e as mesas com cadeiras altas.

O primeiro piso é uma sala de refeições mais formal, calma e resguardada.

No segundo piso encontra-se o terraço transformado, há 2 semanas, numa esplanada com toldo e aquecimento, para não sentir a nortada, e uma vista privilegiada sobre o mar que rodeia aquela zona.

O mobiliário de madeira vintage em tons de vermelho e verde água integra alguns elementos modernos, como o ferro. A reciclagem e recuperação de materiais foram, de resto, preocupações  que nortearam a ‘construção’ de um sítio acolhedor.

Nas prateleiras, há livros, objectos retro, máquinas de costura Singer, instrumentos musicais. As cadeiras e os candeeiros foram forrados a sacos de café feitos de serapilheira.

Os tons claros que pintam o espaço contrastam com quadros, letras e números de madeira coloridos que pendem das paredes.

E o que é que se come aqui?

A ementa é apresentada no interior de livros do Asterix e do Gaston, “um perfeito acaso” a que “as pessoas acharam imensa piada”, explica Miguel à Praça. E esconde menus originais.

Entre os mais de 20 petiscos que o Bar Tolo serve, há pataniscas de bacalhau, ovos rotos com espargos e setas trufadas, açorda de camarão, alheiras folhadas com molho de mostarda e mel, tábuas de queijos e enchidos, polvo à galega, preguinhos no pão e mini francesinhas.

Nos pratos principais, destaque para o arroz de lavagante, o naco de carne barrosã, o bacalhau com broa ou a versão à Brás.

Para o Verão, as apostas vão recair nos pratos frios como o atum, robalo ou salmão marinado, carpaccio de vitela, escabeche de perdiz com batata frita e várias saladas como a “Bartolomeu” que leva rúcula, tomate, nozes, queijo da Ilha, espargos, abacate e croutons.

Para adocicar corpo e alma, há mousse chocolate e avelã, queijo da Serra com compota de abóbora e nozes e tarte de limão.

O menu do dia, que inclui a sopa, prato de carne ou peixe, vinho ou refrigerante e café, varia todos os dias e fica por 10 euros.

Entre as 17h e as 19h30, excepto ao fim-de-semana, pode aproveitar a Happy Hour com direito a petiscos a partir dos 3 euros, cerveja a 1 euro, sangria a 2 e vinho a copo a 1,5.

Bar quê?!

Bar Tolo, sim senhor. Inicialmente, o espaço até se chamava Bar Tolo Meu, uma desconstrução do nome da rua de que está próximo (Rua S. Bartolomeu) e que ainda é possível ver gravada num pedaço de madeira à entrada. Foi assim denominado por evocação ao santo que, segundo a tradição, leva no dia 24 de Agosto as pessoas da Foz a tomar um banho no mar para curar e prevenir doenças.

Segundo Miguel Plácido, o restaurante Bartolomeo’s, na Rua das Sobreiras, também no Porto, reclamou o nome, o que obrigou a alteração para “Bar Tolo”, por “contingências legais”.

Nada que preocupe o sócio deste espaço, que admite fazer um balanço “francamente positivo” destes primeiros 5 meses. A casa está cheia “praticamente todos os dias”.

Para reservar tem que ligar para o telefone 224 938 987. Saiba que o horário é de domingo a quarta das 12h30 à meia-noite e de quinta a sábado das 12h30 às 2h.

  1. This is the type of #### that is produced when you have an efficient, well-functioning Colon. Why, yes, Wednesday’s bartoloscopy did turn out just fine for me, thank you very much.

  2. Bar Tolo, sim senhor. Inicialmente, o espaço até se chamava Bar Tolo Meu, uma desconstrução do nome da rua de que está próximo (Rua S. Bartolomeu) e que ainda é possível ver gravada num pedaço de madeira à entrada. Foi assim denominado por evocação ao santo que, segundo a tradição, leva no dia 24 de Agosto as pessoas da Foz a tomar um banho no mar para curar e prevenir doenças.