Image de Amor e música nas festas em honra de S. Sebastião

Fotos: Gonçalo F. Santos e DR

Imagem de Amor e música nas festas em honra de S. Sebastião
Imagem de Amor e música nas festas em honra de S. Sebastião

4 Jul 2014, 10:50

Texto de Diana M. Ferreira

Praça

Amor e música nas festas em honra de S. Sebastião

, ,

As Sebastianas arrancam esta sexta-feira em Freamunde, no concelho de Paços de Ferreira, para fazer a festa até dia 15 de Julho. A entrada é livre e o “tema da festa é o Amor”. Com Blind Zero, Ana Moura, Buraka Som Sistema e Os Azeitonas

Segundo explicou à Praça o presidente da Comissão de Festas, Carlos Felgueiras, esta “festa secular” em honra de S. Sebastião, já com 115 anos de história, tem conseguido inovar, “mantendo vivas as suas raízes”, conciliando “o profano com o religioso”,

Em 2014, as Sebastianas exploram “um novo um espaço”, o Palco Arraial, que foi “remodelado para reforçar as actuações pela noite dentro”. Ao longo das festividades, este palco vai receber artistas como Throes + The Shine (dia 4), Blind Zero (dia 10), o grupo de música tradicional mirandesa Galandum Galundaina (dia 11), Ana Moura (dia 12), Buraka Som Sistema (dia 13) e Os Azeitonas (dia 15). Para Carlos Felgueiras, é importante “diversificar os estilos musicais, desde ligeiro, rock, jazz, pop, dança, mas sem nunca esquecer as bandas filarmónicas e o tradicional”.

Para além dos concertos, o responsável destaca momentos como a “Noite de Bombos, onde todos podem tocar bombo livremente e onde ninguém se sente sozinho”, a Majestosa Procissão em Honra do Mártir São Sebastião, com os “tapetes feitos em fitas de madeira pintadas”, que considera um “momento único com muito sentimento”, as “Marchas Alegóricas”, que celebram o seu 60.º aniversário, num desfile “com carros feitos por grupos de voluntários”, e os “espectáculos pirotécnicos”, relevantes pela sua “beleza e qualidade”.

Frequentemente apelidadas como ‘as melhores festas de Portugal’, as Sebastianas têm já um “público fiel”, em expansão: “Já ultrapassámos há muito o limite da nossa cidade, do nosso concelho e mesmo as fronteiras do distrito do Porto”, garante o Carlos Felgueiras, para quem estas festas “são sempre uma caixinha de surpresas” tanto para o público veterano como para os “novos visitantes”.

Um dos objectivos da organização das Sebastianas, que é “responsabilidade de um grupo voluntário e amador”, nomeado anualmente pela comissão anterior, é a “internacionalização através da Galiza e dos muitos turistas que chegam todos os anos ao Aeroporto do Porto”.