25 Fev 2011, 18:57

Texto de Ana Isabel Pereira

Praça

A melhor massagem que já recebemos na vida

,

Por 35 euros, é possível receber uma massagem tailandesa de 50 minutos, das mãos de massagistas oriundos da Tailândia e formados na famosa escola Wat Po.

Medithai

Podíamos dizer no título deste texto que levámos “porrada” de chorar por mais, mas ninguém ia entender, podíamos recair no cliché da fórmula “Da Tailândia, com…”, mas ficamos-nos pela primeira coisa que nos veio à cabeça quando terminou a massagem Thai no Medithai de Matosinhos: esta foi a melhor massagem que já recebemos na vida!

Essa foi a primeira. A segunda foi: isto é muito barato. Por 35 euros, é possível receber uma massagem tailandesa de 50 minutos, das mãos de massagistas oriundos da Tailândia (todos; só as meninas da recepção são portuguesas – e falam português!) e formados na famosa escola Wat Po.

Tínhamos 80 minutos para “gastar” e, por sugestão da equipa do Medithai, experimentamos começar pela massagem de pés. Estes tailandeses não falam nadinha de português (quer dizer, desenrascam-se a dizer Porto, Portugal e pouco mais, mas de uma forma pouco perceptível) e arranham no inglês, mas lá percebemos que tínhamos de calçar os chinelinhos brancos e seguir para outra sala. Vestimos umas daquelas calças grossas, rudes até, de algodão brancas, porque as calças de ganga não subiam até ao joelho, e lá nos recostamos.

Nada mau, para começar. Em frente, havia um televisor onde passava um filme turístico da Tailândia. Vimos um pouco, depois fechamos os olhos e sonhamos com as férias de Verão…

Tempo de passar à sala privativa. A massagem thai é feita com roupa (mantivemos as tais calças e vestimos uma camiseta do mesmo tecido) e começa pelos membros inferiores. De papo para o ar, relaxamos enquanto a senhora tailandesa se sentava à chinês (tem piada, não tem?) no meio das nossas pernas. Com a ajuda das mãos, dos cotovelos, dos pés… ela esticou-nos, dobrou-nos, puxou-nos! Até aqui tudo bem.

A massagem migra depois para os braços e para a cabeça e pescoço e é, quando nos pede (lá nos fomos entendendo) para virarmos de barriga para baixo, que a coisa aquece.

Entendemos para que era o varão horizontal pregado ao tecto. É para eles se segurarem enquanto se passeiam em cima dos nossos costados. Se não contarmos com a dificuldade em respirar – temos o nariz torto e há anos que evitamos ir à faca para o arranjar – contra a almofada e em encontrar a melhor posição para o pescoço, a “tareia” foi boa.

O facto de termos dito que era a “primeira vez” pode ter contribuído para que nos tratassem com carinho. Terminamos a massagem sentados de pernas cruzadas. É a partir desta posição que fazemos os últimos alongamentos.

A tailandesa deixa-nos meio torpes na sala. Vestimos-nos com preguiça e lá saíamos para o hall de entrada onde aceitamos um chá,. No horizonte, vemos a linha vermelha do sol que se põe na Praia de Matosinhos, perdão, no mar.

A massagem thai é a mais popular das técnicas de massagem tailandesa que podemos encontrar neste centro, mas há outras: com óleos, herbal, aos pés.  Os preços variam entre os 25 e os 70 euros, conforme o tipo e a duração das massagens (entre 25 e 110 minutos).