10 Out 2013, 17:11

Texto de Maria Martinho

Coisas

A loja que quer dar cor à vida dos bebés

,

A recém-mamã Teresa Castro deparou-se com a falta de artigos para bebés com cores fortes e originais e percebeu que ”tinha uma ideia de negócio em mãos”. Assim nasceu a loja pop-up Agu Agu.

Teresa viu que "tinha uma ideia de negócio em mãos" quando procurou roupa original para o seu bebé. Isabel Cortez

Quando foi mãe há cerca de 10 meses, Teresa Castro, dona da Agu Agu, a nova loja pop-up com marcas internacionais e exclusivas no Shopping Cidade do Porto, deparou-se com a falta de artigos para bebés com cores fortes e originais.

“Ia sempre à Zippy ou à Bebe Confort e cansava-me muito porque o que tinham para oferecer era muito semelhante (…) Não havia variedade nem originalidade”, explicou à Praça a responsável por este espaço dedicado aos mais novos até aos 3 anos.

Cansada da oferta “massificada” do cor-de-rosa e do azul-bebé que encontrava em Portugal, Teresa viajou pela Europa, Japão e Estados Unidos à procura de pormenores que fizessem a diferença. Percebeu que “tinha uma ideia de negócio em mãos” quando verificou que a maioria das marcas que contactava não tinha representante nacional.

A Agu Agu – as primeiras silabas que pronunciamos em pequenos – abriu em Setembro com o lema: “para pais rebeldes e inconformados que procuram dar cor e originalidade ao dia-a-dia dos seus filhos”.

Teresa deixou o trabalho na Livraria Leitura, também no Cidade do Porto, para criar o próprio negócio. Por já ter trabalhado no mesmo edifício comercial, Teresa diz conhecer o tipo de público a que pode chegar e que se foca “na qualidade e no design dos produtos”, sem olhar muito ao preço.

Marcas exclusivas no Porto

Na nova loja, há desde objectos para as refeições até brinquedos para o banho e outros, passando por artigos para passear, dormir e para as celebrações de nascimento ou aniversário.

Segundo Teresa Castro, “a Agu Agu não é uma loja onde se possa comprar o enxoval do bebé. Não existem à venda biberões, tetinas e outros artigos técnicos de puericultura”.

Espanha, França, Suécia e Dinamarca são a origem de algumas marcas “rigorosamente seleccionadas” por Teresa que dão vida a babetes gigantes, rocas, peluches de crochê feitos à mão, mantas de algodão orgânico com padrões retro, mochilas, canecas, pratos decorativos ou mesmo ilustrações em molduras.

Os preços dos artigos variam entre os 3,9 e os 65 euros e os produtos podem ser adquiridos na loja ou através no site www.aguagu.pt, onde as encomendas não têm custo de portes de envio.

Espaço personalizado

Um pássaro amarelo, “símbolo da liberdade, inocência e espontaneidade”, é o logótipo da marca e também o ponto de partida para toda a decoração da loja n.º 306 do Shopping Cidade do Porto.

O espaço foi adaptado para poderem circular carrinhos de bebé, as mesas são portas de roupeiros transformados em tampos e o balcão pode ser desenhado com giz. As “obras de arte” nele gravadas têm direito a uma fotografia exposta na montra renovada semanalmente.

A “Agu Agu”, loja pop-up que ficará no Cidade do Porto até ao final do ano, pode ser visitada por miúdos e graúdos de quarta a domingo das 12h às 20h.