24 Mai 2011, 12:01

Texto de Redação, com Lusa

Praça

A Festa na Baixa celebra a cultura com mais de 200 eventos

, ,

Com 238 eventos programados, numa média de 40 por dia, e 124 parceiros, a Festa na Baixa percorre o centro do Porto de quarta a sábado.

Festa na Baixa

A Festa na Baixa regressa ao coração do Porto para assegurar entre quarta-feira e sábado um “momento forte da celebração da cultura”, com mais de 200 eventos, que podem ser encontrados ao virar da esquina.

“A Festa na Baixa é a festa que vai ao encontro do povo, levando consigo actores que são próximos das populações”, descreveu, esta segunda-feira, Eduardo Oliveira Fernandes, na apresentação da programação da sexta edição do evento.

Para o director do Centro Nacional de Cultura (CNC) – Núcleo do Porto, entidade promotora do evento, os 4 dias de actividades são um “momento forte da celebração da cultura”, na procura do contacto directo com os cidadãos.

“Não estamos na presença de eventos de multidões, nem de eventos técnicos, mas sim de actividades em que procuramos a abordagem orgânica dos momentos anónimos”, completou, recordando “o prazer silencioso das pessoas quando são confrontadas ao virar da esquina” com uma actuação inesperada.

Com 238 eventos programados, numa média de 40 por dia, e 124 parceiros, a Festa na Baixa percorre o centro do Porto e, este ano, estreia um destino.

“Tínhamos a aspiração de ir à zona de Miguel Bombarda, como expressão pelo seu contributo para a requalificação da baixa e este ano vamos fazê-lo”, disse Eduardo Oliveira Fernandes.

Além das ofertas artísticas, de acordo com o director do CNC-Porto, a Festa na Baixa oferece outras oportunidades a quem andar de programa na mão: “Quem andar com a agenda pode ter um copo mais barato ou um pastel oferecido”.

O evento, que envolve “recursos financeiros relativamente escassos”, arranca na quarta-feira, com o tradicional concerto do Quinteto de Cordas da Orquestra do Norte no átrio da câmara municipal do Porto e encerra no sábado na Cooperativa Árvore, com uma dupla proposta.

O edifício da rua Azevedo de Albuquerque abre-se ao Flea Market – A Ladra do Norte, desta vez dedicado à literatura, e fecha as portas desta edição da Festa na Baixa, com “Morfometose#1”, um projecto que parte do acervo da Árvore para explorar relações entre som e imagem.

Pelo meio, a festa pela estação de São Bento, pelo Teatro Nacional São João, colabora com o FITEI – Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica e com o Serralves em Festa, fazendo uma paragem especial no Terreiro da Sé, para a projecção do filme “A Costureirinha da Sé”, na sexta-feira, às 21:30.