Image de A eterna leveza da hipocrisia

Foto: DR

6 Ago 2017, 16:24

Texto de

Opinião

A eterna leveza da hipocrisia

Estando longe do país, quis o acaso que ouvisse o inefável presidente dos benfiquistas, Luís Filipe Vieira, a zurzir quem tem andado a desmascarar uma situação de incrível cumplicidade protagonizada por elementos do seu clube em relação ao sempre polémico mundo da arbitragem.

Imagem de perfil de Manuel Luís Mendes

Manuel Luís Mendes é natural do Porto e licenciado em História. Foi professor no ensino oficial de Português e de História. E ainda docente de Comunicação no ISEF (hoje Faculdade do Desporto) e na Escola Superior de Jornalismo. Foi ainda jornalista no Jornal de Notícias, tendo chefiado a secção de Desporto. Trabalhou na área da Educação e Ensino.

Face às suas recentes alocuções, naturalmente que elas têm de ser entendidas por quem à luz de quem tem de entreter  os seus adeptos com o desvio das atenções de coisas graves para a ligeireza dos”factos desportivos”  do quotidiano futebolístico.

Deste tipo de líder clubstico não era de esperar outra coisa que não fosse o  desvalorizar de situações potencialmente explosivas, atacando o inimigo das mais variadas maneiras.

Foi, aliás, assim que a propaganda hitleriana foi montada atirando poeira para os olhos dos mais incautos e repetindo uma mentira até esta ser considerada verdade.

O problema, portanto, não é dele mas sim  do seu indefectível público que só ouve o que deseja ouvir do seu Chefe. 

Agora, ele julgar que a generalidade do povo é estúpido é que provoca indignação. Desafiante e arrogante, chegou, agora, ao cúmulo de pedir ao Governo para intervir na área do futebol porque andam a descredibilizá-lo! 

A gente ouve e não acredita. Como é possível tanta hipocrisia?

Que autoridade moral tem quem chegou ao despautério  de ignorar as suas claques que, pelos vistos, só existem para aplaudir e de imediato, são desprezadas e renegadas quando LFA precisa delas para salvar a pele?!…

Mas o desafio está lançado às autoridades, pelo que estas, agora, só têm que corresponder ao cínico apelo de LFV, caso contrário serão cúmplices de mais um embuste ou carregarão nos ombros a suspeição de fazerem o jogo clubístico de uma forma infame…

Isto em época de ‘A eterna leveza da hipocrisia’.

Naturalmente de um líder clubstico não era de esperar outra coisa que não fosse desvalorizar a situação, atirando poeira para os olhos dos mais incautos.

O problema, portanto, não é dele mas de quem ouve o que deseja ouvir do seu Chefe. 

Agora, ele julgar que o povo é estúpido é que provoca indignação. Desafiante e arrogante chegou, agora, ao cúmulo de pedir ao governo para intervir na área do futebol porque andam a descredibilizá-lo! 

A gente ouve e não acredita. Como é possível tanta hipocrisia?

Que autoridade moral tem quem chegou ao despautério  de ignorar as suas claques que, pelos vistos, só existem para aplaudir e são desprezadas e renegadas quando LFA precisa delas para salvar a pele?!…

Mas o desafio está lançado às autoridades, pelo que estas, agora, só têm que corresponder ao cínico apelo de LFV, caso contrário serão cúmplices de mais um embuste ou carregarão nos ombros a suspeição de fazerem o jogo clubístico de uma forma infame… eleições não será o mais avisado, pelo que só restará acelerar os processos escuros que aguardam a Luz do dia…

Opinião

No Porto24, contamos as histórias que fazem o dia-a-dia do Grande Porto. A nossa missão é ser também um espaço de reflexão e debate. A Opinião é uma plataforma animada por um conjunto de intervenientes e observadores atentos da cidade, que escrevem com regularidade.