24 Jun 2011, 15:03

Texto de

Opinião

Valha-nos o Campo Alegre

, ,

Desengane-se quem pense que o Porto poderá vir a usufruir de um pólo da Cinemateca. A Cinemateca continuará a ser de Lisboa e não do país.

Bobines na Cinemateca Portuguesa

Foto: Morgaine/Flickr

Desengane-se quem pense que o Porto poderá vir a usufruir de um pólo da Cinemateca Portuguesa ou lá o que isso seja. A Cinemateca continuará na Barata Salgueiro; a Cinemateca continuará a ser de Lisboa e não do país.

Certamente que o novo secretário de Estado da Cultura não terá o mesmo entusiasmo, nem o mesmo enquadramento, que a ex-ministra da Cultura teve na condução deste processo. Gabriela Canavilhas foi a única responsável pela tutela da Cultura a defender que a Cinemateca descentralizasse serviços e programação, contrastando, até, com as posições titubeantes do seu antecessor no cargo. Já para não falar da oposição de Maria João Seixas, pois a directora da Cinemateca chegou a afirmar, inclusive, que não existiria no Porto público para uma programação deste tipo.

Desengane-se. A inteligente programação dos ciclos que a Medeia tem organizado na sala do Teatro do Campo Alegre, no Porto, tem mostrado o contrário. Afinal, ainda há público para esgotar a lotação de uma sala onde são exibidas obras de Godard ou de Ozu. O que a Medeia tem feito é um trabalho de interesse museológico e de criação de público ao divulgar filmes fora do circuito comercial ou aos quais este dispensa uma atenção muito residual. Valha-nos isso ao menos!

  1. António Castro says:

    Ainda bem que existem pessoas que não têm medo de falar explicitamente do que se passa em relação à cinemateca em público e sem papas na língua! Bem haja Sr. Amílcar Correia!

  2. Amílcar, concordo com o diagnóstico mas sou mais optimista quanto ao prognóstico. No fundo, a simpática ministra Canavilhas encantou quando prometeu mas não cumpriu. Resta para já, como diz muito bem, o TCA, mas há que ter esperança. Por vezes quem menos fala é quem mais faz…

  3. Rita says:

    Pena é a Medeia ter deixado as salas do Bom Sucesso que por muito más que fossem pelo menos eram mesmo salas de cinema, e ter agora como único reduto o estúdio do Teatro Campo Alegre. Não chega a ser cinema, é quase como ver filmes em casa, a programação no entanto é excelente apesar de tudo.

  4. Alexandra Fonseca says:

    Não é só o TCA que programa cinema não comercial na cidade do Porto: o Cineclube do Porto retomou a sua programação regular há mais de um ano, em vários espaços da cidade, a Milímetro também o faz, o Shortcutz idem…

Opinião

No Porto24, contamos as histórias que fazem o dia-a-dia do Grande Porto. A nossa missão é ser também um espaço de reflexão e debate. A Opinião é uma plataforma animada por um conjunto de intervenientes e observadores atentos da cidade, que escrevem com regularidade.