Image de Toponímia Portuense

Foto: Arq/Miguel Oliveira

20 Jan 2014, 23:04

Texto de César Santos Silva

Memória

Toponímia Portuense

Num Porto pré-industrial, a cidade tinha como referências toponímicas as suas vivências rurais. Adaptava-se aos lugares e ao carácter da zona. O liberalismo trouxe uma nova realidade.

Imagem de perfil de César Santos Silva

Nasceu na Senhora da Hora em 1962. Bacharel em História, é formador, professor de História do Porto, Portugal e Contemporânea do Mundo em várias universidades seniores. Investigador de temas relacionados com a História do Porto, é colaborador pontual dos “Serões da Bonjoia”, conferencista habitual da Biblioteca Municipal Almeida Garrett e da Fundação Inatel. É autor dos livros “Associação Nun' Álvares de Campanhã – Subsídios para a sua istória História” (2010), “Toponímia Feminina Portuense” (2012), “Passeios pelo Porto” (volumes I e II, 2012 e 2013), “Toponímia de Ramalde – História das Ruas da Freguesia” (2013) e "Na Rota dos Judeus no Porto" (2014). Colabora com a AMAI (Associação para a Medicina, as Artes e as Ideias) e a Mercearia das Flores, orientando visitas guiadas ao Porto.

Nomes como Heroísmo, Firmeza, Glória, Triunfo, Liberdade, Restauração trouxeram a exaltação da vitória liberal para as ruas do Porto. Mais tarde os nomes políticos vieram reforçar o pendor antroponímico às ruas da cidade. Com a 1.ª República, o Estado Novo e o pós-25 de Abril, ainda se reforçou mais essa tendência. Mas, num passado relativamente recente, nada disto se passava. Assim podíamos ver num roteiro de 1880, nomes como:

BECOS

De Cadavai, do Monte, Pedregulho, Pedreira, Panelas , da Rosa

CAIS

Da Paixão, das Pedras, Ribeira

CAMPOS

Grande, Pequeno, Regeneração, Rou

LARGOS

Aguardente, Anjo, Açougue Real, Boa Nova, Bom Sucesso, Cadeia, Calvário, Camarão. Castelo, Correio, Feira, Fradelos, Laranjal, Monte Belo Ourivesaria, Paço da Marquesa, Pena, Polícia.

SANTOS

Uma infinidade …

LUGARES

Aguada, Aldeia Nova, Agueto, Azenha, Barreiras, Bouça, Ribas, Cabo, Campo, Casal, Corujeira de Baixo e de Cima, Couto, Empegado, Esprela, Esteiro, Fonte Arcada, Formiga, Furamontes, Ilhéu,Godim, Luzares, Macedo, Mata Sete, Mazorra, Monte, Mouteira, Outeiros da Vela, e de Tine, Padrão, Passo, Ponte Escura, Pinheiro, Regueira, Tamonte, Telheiro, Tronco, Tirares, Travessa do Espinheiro, Vale…

MONTES

Lapa, Eirinhas, Fontinha, Germalde, Vilar

NOMES QUE FORAM…

Arcos, Bairro Alto, Valas, Banhos, Barreira, Bela da Princesa, Bica, Caramujo, Congostas, Direita, Germalde, Lavadouros, Liceiras, Monte da Carreira, Murta, Palma, Prata, Reguinho, Sacais, Senhora de Agosto, Senhora do Ferro

TRAVESSAS JÁ DESAPARECIDAS

Banhos, Bouça, Calvário, Capuchos, Castanheiro, Estrela, Feiticeiras, Florida, Lage, Luciano, Nora, Pardieiros, Calca Frades, Calhaus, Cirne, Galinha, Gatos,Malmerendas, Neta, Pasteleiro, Pombas, Praia, Tintureiro, Val de Pegas

Nos próximos textos vamos aprofundar alguns destes nomes….

Memória

No Porto24, contamos as histórias que fazem o dia-a-dia do Grande Porto. A nossa missão é ser também um espaço de reflexão e debate. A Opinião é uma plataforma animada por um conjunto de intervenientes e observadores atentos da cidade, que escrevem com regularidade.