Outros Artigos de Nuno F. Santos

27 Set 2016, 11:12

Não era ficar corcunda, era o olhar a descer para ficaram do tamanho da terra juntos.

Escrever livros, ter filhos e plantar cadeiras na areia

21 Jul 2016, 9:19

Claro que os turistas não me vêem, Madalena. Daqui debaixo só há o mundo só, o das pedras para a esfoliação e do mar para a expiação.

Debaixo do Mundo

26 Mai 2016, 12:44

Princípio: O canino. Um molar depois. O acrílico e uma ponte entre cavidades. Rosa, lavada em longos minutos de olheiras ao espelho com sabão azul e depois pasta com menta. Encaixar a coisa que nunca se diz o nome, trincar três ou quatro vezes, pensar se os filhos estão bem e sair para comprar pão […]

Buraco com Princípio Meio e Fim

29 Abr 2016, 10:04

Se soubesse dizer as palavras do que me espantava naquela idade teria dito “não”, acrescentando: “faça apenas de conta que está a balançar alguma coisa, mas fiquemos sentados ao mesmo nível do olhar”. Que miúdo fantástico eu poderia ter sido.

Sem Título (1979-2016)

17 Abr 2016, 14:42

A Primavera é quando um cidadão e uma cidadã quiserem, desde que não tenham medo do que fazem, olham, tocam, cheiram e comem como fruto maduro, dando tempo ao limão… dando tempo à acidez.

Primavera é quando a cidadania se come como fruta

9 Abr 2016, 14:13

Pedro, meu Pedro, desculpa a demora nesta crónica mas andei ocupado a clamar por pessoas para as minhas oficinas de escrita, prometendo que não se ensina a escrever como não se ensina a sentir.

Carta a Pedro

30 Mar 2016, 13:25

Mais importante que o nó da gravata é o nó da garganta. Nenhum pai merece a morte de um filho…

Largar o nó na rua

10 Mar 2016, 10:21

“Não me apoquentem que eu ainda não parei de quedo”.

E foram os filhos a razão de continuarem juntos.

“Por favor homem não te zangues por causa de tuta e meia”.

E foi a doença dele a razão de continuarem juntos.

“Ai o que me mordem na casaca”.

E foi o medo do julgamento popular a razão de continuarem juntos.

Mirita, Cilita, Saudade, Menina

28 Fev 2016, 13:26

Escrevo-vos a pedido de um amigo que, como eu, também vende dedos. Ditou-me há pouco:

O Vendedor de Dedos

23 Fev 2016, 16:24

A vida inteira não é isto. O sol aquece os órgãos internos. A pele luzidia. Não é para matança súbita, é para consumo gradual dando sentido à cousa estruturante.

Dai-me silêncio sem sigilo

13 Fev 2016, 13:53

O avó puxava a língua do cão lá do alto da cadeira de rodas. O cão não conseguia morder. Aflito.

Nem todos os avós…

5 Fev 2016, 12:16

Sei de mulheres que dormem uma hora e meia por noite. Capazes. Saem das casas iluminadas de slogans aos berros nas beiras de estrada para chegar a um condomínio de luxo, próprio para criar filhos e descriar netos.

Capazes Todas
Página 1 de 212